Novo Coronavírus

Minas Gerais ALMG pode pedir para furadores de fila devolverem dinheiro de vacina

ALMG pode pedir para furadores de fila devolverem dinheiro de vacina

Presidente da Assembleia afirma que investigação sobre o caso não vai afetar tramitação de projetos importantes para o governo

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Caso seja provado o suposto esquema de "fura-filas" da vacina na Secretaria de Saúde de Minas, a Assebleia Legislativa pode pedir a demissão dos responsáveis e que os imunizados indevidamente devolvam ao Estado o valor gasto com a aplicação do medicamento.

A explicação foi dada pelo presidente da casa, deputado Agostinho Patrus (PV), ao comentar sobre a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) instaurada para investigar o caso denunciado pelo R7 e pela Record TV Minas.

— Não estamos fazendo nenhum juízo de valor se aquelas pessoas que estão na lista foram vacinadas de forma correta ou não, mas vamos investigar. Para ser investigado, é importante criar uma CPI que vai ter a agilidade e o tempo dedicado para a questão.

Patrus comentou sobre abertura de CPI

Patrus comentou sobre abertura de CPI

Ana Gomes / Record TV Minas

Os membros da CPI devem ser indicados nesta semana, dando início ao trabalho que terá 120 dias para ser concluído. Segundo Agostinho, o grupo vai se debruçar sobre a lista entregue pelo Governo Estadual indicando 828 vacinados dentro da Secretaria de Saúde. O objetivo será verificar se todos que aparecem no documento tinha, de fato, o direito ao imunizante.

Em entrevista à equipe da Record TV Minas, nesta segunda-feira (15), Patrus avaliou que a exoneração do então secretário Carlos Eduardo Amaral pode contribuir com a ideia de supostas irregularidades na pasta.

O presidente da ALMG, no entanto, garantiu que a CPI não vai afetar a tramitação de importantes projetos do Governo Estadual na Assembleia. Em fevereiro deste ano, como exemplo, a equipe de Zema enviou aos deputados três propostas ligadas ao uso dos R$ 37 bilhões que a Vale vai pagar ao Estado em função do rompimento de Brumadinho, na Grande BH.

— Nós tivemos no ano passado a CPI que tratou de Brumadinho e votamos na Casa inúmeros projetos, como o das Reformas Administrativa, Previdenciária e outros temas ligados à pandemia. A Assembleia tem a responsabilidade e vai trabalhar sempre de forma amena e tranquila, para esclarecer todas as questões.

Últimas