Amostra de esgoto aponta que BH pode ter passado por pico da covid

Estudo realizado desde o mês de maio pela UFMG em parceria com o Governo Federal indica um recuo da pandemia entre os moradores da cidade

Projeto é feito a partir de amostras de esgoto

Projeto é feito a partir de amostras de esgoto

Josué Cruz/Agência Brasil

Um estudo feito a partir de amostras de esgoto coletadas em Belo Horizonte aponta que a capital mineira pode já ter passado pelo pico da pandemia de covid-19.

A pesquisa é realizada desde o mês de maio pela Ana (Agência Nacional das Águas), em parceria com a UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais).

A conclusão dos estudiosos foi feita após os dados analisados pelo grupo indicarem uma redução da estimativa do número real de infectados pelo coronavírus na cidade.

Na última semana, as projeções indicavam 850 contaminados. Já os dados apresentados nesta sexta-feira (7) apontam para 500 mil.

“Os resultados de população infectada estimada total apresentados mostram um retorno ao patamar de cerca de 500 mil pessoas (tal como observado nas semanas epidemiológicas 27 e 29), reiterando a expectativa de que o platô da curva epidêmica de Belo Horizonte tenha sido atingido. Tal hipótese poderá ser confirmada a partir dos resultados das próximas duas ou três semanas de monitoramento”, destacou a Ana em nota.

Apesar do possível recuo da pandemia em Belo Horizonte, o relatório alerta para o aumento de casos nas regiões dos bairros Grajaú, Salgado Filho, Gutierrez, Nova Suíça, Estrela Dalva, Buritis, na região Oeste da cidade.

O documento destaca que há 15 dias, a estimativa era que 3% dos moradores desta região já teriam sido infectados. Nesta semana o percentual subiu para 20%.

Pandemia em BH

Os dados oficiais da prefeitura aponta que a cidade tinha, até a noite desta sexta-feira, 24.436 infectados, sendo que 652 pessoas morreram vítimas da covid-19.

O número, no entanto, pode ser maior, já que só são testados na rede pública os pacientes em estado grave, indígenas, moradores de asilos, detentos e os profissionais da Saúde e da Segurança Pública.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o Rt, índice que mede a taxa de transmissão do vírus na cidade está em 0,87, o menor desde o início da pandemia.

Na prática, isto representa que cada grupo de 100 pessoas, 87 são infectadas. Quando o índice está acima de 1 significa que a pandemia está em expansão. Abaixo disso, a tendência é de redução.

Nesta semana, a prefeitura autorizou o início da primeira fase de reabertura, com a volta de lojas de roupas e calçados, além de shoppings centers. Por enquanto, ainda não há previsão para a reabertura de bares e restaurantes.