Novo Coronavírus

Minas Gerais Após 37 dias internado, técnico de enfermagem morre de covid em BH 

Após 37 dias internado, técnico de enfermagem morre de covid em BH 

Bruno Henrique de Souza, de 35 anos, trabalhava na UTI do Hospital Belo Horizonte como técnico de enfermagem; óbitos no setor sobem para oito

Bruno Henrique de Souza trabalhava na rede privada

Bruno Henrique de Souza trabalhava na rede privada

Reprodução/Redes sociais

Belo Horizonte registrou a oitava morte de um profissional da saúde vítima da covid-19. O técnico de enfermagem Bruno Henrique de Souza, de 35 anos, faleceu após ficar 37 dias internado.

Segundo o Sindibel (Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Belo Horizonte), Bruno Henrique trabalhava na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Belo Horizonte e na clínica Home Care Cuidar. 

Leia mais: No combate à covid em MG e ES, médica morre após 14 dias na UTI

A vítima ficou internada por 37 dias no Hospital Metropolitano Doutor Célio de Castro, na região do Barreiro, e não resistiu às complicações causadas da doença. Henrique deixa a esposa, uma filha de quatro anos e um enteado de 14 anos. 

Além de Bruno, outros sete profissionais de saúde, todos eles, técnicos em enfermagem, morreram vítimas da covid-19. Quatro deles trabalhavam na rede municipal, outros três na rede estadual e um na particular. 

Primeira morte

No dia 26 de julho, Belo Horizonte registrou a primeira morte de um profissional da saúde vítima do novo coronavírus. Gerônimo Batista Pires, de 53 anos, era técnico de enfermagem e trabalhava na Upa (Unidade de Pronto Atendimento) Barreiro.

Antes do caso de Bruno Henrique, o último caso havia sido, também, da técnica de enfermagem Shirlene Alves dos Santos, de 53 anos. Ela trabalhava o Centro de Saúde Paraúna, na região de Venda Nova, em Belo Horizonte. 

*Estagiário do R7 sob supervisão de Lucas Pavanelli 

Últimas