As cidades sangram!

Ao mesmo tempo em que pedimos mais recursos paras as cidades, dá um frio na barriga só de pensar no que pode acontecer em muitas delas

Ribeirão das Neves vive rotina de investigações

Ribeirão das Neves vive rotina de investigações

Reprodução / Record TV Minas

O governo federal promete empenhar-se na aprovação de uma reforma tributária no ano que vem. Como o ministro Paulo Guedes mostra-se disposto a fazer transferência de recursos para os municípios, acredito que o Congresso vai topar.

A simples intenção já é motivo para festejar; afinal, as pessoas não moram na União nem no Estado, então, por que o dinheiro arrecadado no Município viaja e depois volta mediante acordos e negociações políticas, nem sempre transparentes?

Mas, como tudo na vida tem um “mas”, ao mesmo tempo em que pedimos mais recursos paras as cidades, dá um frio na barriga só de pensar no que pode acontecer em muitas delas. Vamos falar um pouco sobre três da região metropolitana de Belo Horizonte: Neves, Santa Luzia e Nova Lima.

Neves é caso a ser estudado sobre como podem destruir a qualidade de vida de pessoas: o adensamento irresponsável das últimas décadas do século passado, a sequência inacreditável de denúncias de irregularidades e a apatia da população diante de tanta coisa errada são inéditos no mundo.

Santa Luzia foi vitima do mesmo mal: governantes sem compromisso, escândalos, assassinatos, incêndios, e, agora, uma quadrilha envolvendo servidores da Prefeitura e policiais roubando dezenas de milhões na repartição do Detran.

Nova Lima poderia ser diferente, pela arrecadação, pela preservação de suas áreas verdes, sem loteamentos criminosos... Mas, o sofrimento ali é a especulação imobiliária, a ganância dos que querem faturar a qualquer custo e encontram governantes dispostos a qualquer negócio. É espantoso o que estão fazendo nos limites com Belo Horizonte: primeiro, foi um prefeito de BH, Sérgio Ferrara, que liberou os espigões no Belvedere; depois, vários governantes de Nova Lima liberaram tudo nas seis pistas. Agora, é a vez do Vale do Sereno.

É tão maluco que um conjunto de lojas foi feito entre a trincheira e a entrada do condomínio Vila Castela sem deixar passeio para pedestres; outro Condomínio, Village Terrasse, construiu um passeio até o Shopping Serena Mall para evitar mortes.

Agora, não se sabe se a Prefeitura ou o DER, mas, estão instalando semáforos inacreditáveis, que podem gerar mais acidentes que os já registrados. Impressionante como não exigem uma trincheira, uma obra de arte decente para permitir a convivência de moradores, transeuntes e veículos.

Agora, além do Super Nosso, estão autorizando um BH e um Verdemar, três supermercados, em 70 metros, sem qualquer contrapartida, sem falar nos prédios, nas salas, nas lojas... Inacreditável.