Assembleia de Minas confirma 1º caso de servidora com covid-19

A servidora trabalhou, de forma presencial, até a última quinta-feira (28), quando houve sessão presencial na Casa; segundo ALMG, ela usou máscara

Assembleia adotou sessões virtuais

Assembleia adotou sessões virtuais

A Assembleia de Minas confirmou que uma servidora da Casa foi diagnosticada com covid-19. A mulher apresentou sintomas leves da doença, está se recuperando em casa e tem sido orientada pelo setor médico da instituição. 

A servidora, que não foi identificada, trabalhou de forma presencial na sede do Legislativo estadual até a última quinta-feira (28). Segundo a Assembleia, ela utilizou máscara durante todo o tempo de sua permanência na casa e seguiu os procedimentos sanitários adequados. 

A Assembleia de Minas tem realizado sessões virtuais, inclusive com votação de projetos de lei para o combate à pandemia, mas alguns deputados, como o presidente da Casa, Agostinho Patrus (PV), tem ido até o local. 

Em nota, a ALMG diz que vem adotando medidas de restrição "em conformidade com as orientações das autoridades sanitárias".

"Isso inclui, entre outras ações, a adoção prioritária do trabalho remoto, com atuação presencial em escalas mínimas e observância das regras de distanciamento. Houve ainda o incremento da higienização dos ambientes, a disponibilização de álcool em gel, a distribuição e o estímulo ao uso de máscaras pelo público interno, além da realização de campanhas educativas sobre medidas de prevenção", diz a nota.

O fluxo de visitantes também ficou mais restrito para evitar a disseminação do novo coronavírus.

Ainda segundo a Assembleia, a partir desta segunda-feira (1º), as medidas foram reforçadas, inclusive com a exigência de medição da temperatura corporal como pré-requisito para o acesso e circulação de pessoas no local.