Atraso no registro de mortes por covid-19 é de até 72 dias em Minas

Estado registrou, neste sábado (1º) 92 mortes causadas pela doença; morador de Além Paraíba falecido em 21 de maio, só entrou hoje nos registros oficiais 

Minas registrou 92 óbitos neste sábado (1º)

Minas registrou 92 óbitos neste sábado (1º)

Reprodução / Governo de Minas

A SES-MG (Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais) confirmou neste sábado (1º) mais 92 mortes causadas pela covid-19 e, com isso, o total de óbitos no Estado foi a 2.861. Esse é o segundo maior número desde o início da pandemia. Em 22 de julho, o Estado registrou 95 mortos. 

Dentre os óbitos confirmados neste sábado está a de um morador de Além Paraíba, a 380 km de Belo Horizonte, que faleceu em 21 de maio, portanto, há 72 dias. Segundo a SES-MG, ainda não se sabe se ele possuía alguma comorbidade. 

Em semana crítica, MG registra mortes que ocorreram há 55 dias

Casos como esse não são isolados. O mesmo boletim epidemiológico divulgado hoje registrou, ainda, duas mortes que ocorreram em junho. Uma mulher de 61 anos e um homem de 67 faleceram em 15 e 21 de junho, respectivamente, ambos na cidade de Leopoldina, distante 223 km de Belo Horizonte. O atraso, nesses casos, foi de 47 e 41 dias. 

O atraso nos registros de óbitos dificulta a análises pelos gestores públicos sobre a atual situação da pandemia no Estado. O secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral chegou a fazer um apelo aos prefeitos para que agilisassem os registros de mortes por covid-19 e enviassem os dados o mais rápido possível ao Governo Minas.