Minas Gerais Aulas "dificilmente" voltam sem vacina, diz prefeitura de BH

Aulas "dificilmente" voltam sem vacina, diz prefeitura de BH

Prefeitura da capital mineira confirmou que a volta às aulas vai depender de uma vacina contra a covid-19; aulas estão suspensas desde 19 de março

Escolas estão fechadas desde 19 de março

Escolas estão fechadas desde 19 de março

Reprodução/Google Maps

A Prefeitura de Belo Horizonte confirmou, nesta terça-feira (11) que as aulas, tanto na rede municipal como na particular, provavelmente, só voltarão depois que houver uma vacina contra a covid-19 na capital mineira.

As previsões mais otimistas dão conta de que um imunizante contra o coronavírus só estará aprovado em 2021. 

O prefeito Alexandre Kalil (PSD) decidiu suspender as aulas no dia 19 de março devido à pandemia de covid-19. Com a confirmação da prefeitura, não há previsão para que o ensino presencial seja retomado na cidade. O Executivo também confirmou que escolas públicas e privadas devem voltar juntas. 

Protocolo

Em julho, um protocolo para a volta às aulas foi feito pelo SinepMG (Sindicato das Escolas Particulares de Minas Gerais) e enviado ao Governo de Minas. O documento foi produzido em parceria com a Ameci (Associação Mineira de Epidemiologia e Controle de Infecções e apresenta recomendações para as atividades coletivas.

Segundo o texto, algumas normas previstas para a volta às aulas estão distância mínima de um metro entre os alunos, além de horários diferentes para entrada, recreio e atividades. Outra proposta é que o intervalo e as refeições sejam feitos dentro de sala.

Ainda não há, pelo Governo do Estado, uma previsão para o retorno às aulas na rede estadual, mas o governador Romeu Zema (Novo) afirmou que as atividades devem ser retomadas "neste semestre". 

Últimas