Belo Horizonte já tem mais de 1.000 profissionais de saúde com covid-19

Técnicos em enfermagem são os profissionais mais expostos à contaminação, assim como os que trabalham nos centros de saúde da capital mineira

Técnicos em enfermagem são os mais expostos

Técnicos em enfermagem são os mais expostos

Claudio Vieira/PMSJC

Chegou a 1.001 o número de profissionais de saúde que trabalham nas redes pública ou privada de Belo Horizonte que testaram positivo para a covid-19 desde o início da pandemia.

De acordo com boletim epidemiológico divulgado pela secretaria municipal de saúde nesta sexta-feira (7), 6.201 profissionais foram testados, com 1.001 resultados positivos e 5.013 negativos. A prefeitura ainda investiga 187 casos. 

Samu de BH leva dois pacientes com suspeita de covid-19 em ambulância

Ainda conforme o boletim, na rede pública, são 469 profissionais de saúde que estiveram contaminados em algum momento. A maior parte deles trabalhava em centros de saúde - são 316 contaminados que trabalhavam nesses locais. O segundo local mais propenso a contaminação na rede de saúde são as UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) e Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência): 97, ao todo. 

Os técnicos em enfermagem são os profissionais de saúde que mais se contaminaram com o novo coronavírus: 171, ao todo. Na sequência aparecem os agentes comunitários de saúde (65), enfermeiros (55) e médicos (47). 

Mortes

Belo Horizonte registrou mais 15 mortes causadas pela covid-19 nas últimas 24 horas, são 652 ao todo. O número de casos chegou a 24.436 e já são mais de 20 mil os que se recuperaram da doença. 

A maior parte das mortes aconteceram na região de Venda Nova, são 90 das 652. Na sequência aparecem as regionais Nordeste (88), Oeste (75), Barreiro (73), Noroeste (72), Centro-Sul e Leste (69 cada), Norte (63) e Pampulha (53).