Novo Coronavírus

Minas Gerais Betim começa a vacinar pessoas com comorbidades na quinta (6)

Betim começa a vacinar pessoas com comorbidades na quinta (6)

Pacientes renais, com síndrome de Down e transplantados serão imunizados nesta semana; grupo restante precisa se cadastrar

  • Minas Gerais | Célio Ribeiro*, do R7

Betim começa a vacinar pessoas com comorbidades

Betim começa a vacinar pessoas com comorbidades

Reprodução/Record TV Minas

Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte, começa, nesta quinta-feira (6), a aplicar a vacina contra a covid-19 em pessoas com comorbidades.

A primeira etapa da imunização abrange pacientes com idade a partir de 18 anos que tenham doenças renais crônicas, síndrome de Down, transplantados de medula óssea e de órgãos sólidos, como coração, pulmão, rim, pâncreas, intestino e fígado. 

Os pacientes renais que fazem acompanhamento no Centro de Nefrologia serão vacinados durante o atendimento semanal. Já os outros grupos devem procurar o Centro de Oncologia, no bairro Ingá, nesta quinta (6) e sexta-feira (7), entre 8h e 17h.

Veja: BH começa a vacinar pessoas com comorbidades nesta semana

Para ser vacinado, os pacientes devem apresentar o cartão do SUS, cartão de vacinação, documento de identidade com foto, comprovante de residência e o comprovante de comorbidade, podendo ser um relatório, exame ou receita médica. Segundo a prefeitura, 1.000 pessoas devem ser imunizadas nesta etapa.

Outras comorbidades

Os outros moradores de Betim que tenham entre 18 e 59 anos e possuam comorbidades já podem realizar o cadastro para a imunização contra a covid-19 neste link.

A prefeitura divulgou uma lista com as comorbidades que serão consideradas para a priorização na vacinação. Entre elas aparecem diabetes, problemas respiratórios, cardíacos e também HIV positivo. A lista completa de comorbidades pode ser consultada no site da Prefeitura de Betim.

A administração municipal ressalta que as comorbidades precisam ser comprovadas com a apresentação de documentos e que os moradores que apresentarem declarações falsas poderão “sofrer consequências civis e penais”.

Veja o avanço da vacinação pelo Brasil:

*Estagiário do R7, sob supervisão de Pablo Nascimento.

Últimas