Minas Gerais BH abre solicitação para auxílio emergencial de até R$ 400

BH abre solicitação para auxílio emergencial de até R$ 400

Programa da prefeitura vai atender famílias já cadastradas em programas sociais e parentes de alunos das escolas públicas

Programa irá fazer seis repasses à população

Programa irá fazer seis repasses à população

Marcos Santos/USP Imagens

A Prefeitura de Belo Horizonte abre, nesta quarta-feira (17), o prazo para solicitação do auxílio emergencial da capital mineira. O benefício vai pagar até R$ 400 mensais a famílias carentes durante seis meses.

Segundo a Secretaria Municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania, a iniciativa vai atender os grupos já abrangidos pelos programas sociais e pelo CadÚnico (Cadastro Único). Assim, não será necessário fazer um novo cadastro.

Os interessados devem entrar no portal da prefeitura para atualizar os dados já inscritos e confirmar a solicitação do benefício. As únicas famílias que precisarão se cadastrar são aquelas que pretendem receber o auxílio da merenda escolar que vai substituir, em dezembro, a cesta básica distribuída durante a pandemia.

A solicitação do Auxílio Belo Horizonte pode ser feita até o dia 15 de fevereiro de 2022. A primeira parcela será depositada no mês seguinte à atualização dos dados. Independetemente da data em que houver a demanda, a família terá direito aos seis repasses.

A expectativa da prefeitura é atender 380 mil grupos familiares, injetando R$ 240 milhões na economia. Do total, R$ 160 milhões são do caixa do município e os outros R$ 80 milhões foram viabilizados com uma ajuda da Câmara Municipal. Os moradores podem tirar dúvidas e fazer a solicitação do pagamento pelo site www.prefeitura.pbh.gov.br/smasac/auxiliobelohorizonte.

O programa é dividido em quatro modalidades, sendo que três pode ser cumulativas. Veja a lista:

Veja as quatro modalidades de benefícios oferecidos:

1 - Famílias com renda per capita de até meio salário mínimo e inscritas no CadÚnico: R$ 100 por mês;

Podem acumular:

2 - Famílias em situação de pobreza, com renda per capita de até R$ 178, inscritas no CadÚnico: R$ 100 por mês;

3 - Famílias em situação de extrema pobreza, com renda per capita de até R$ 89, inscritas no CadÚnico; R$ 200 por mês;

4 - Famílias com matrículas na rede municipal de educação nos níveis infantil, fundamental e educação de jovens e adultos: R$ 100 por mês.

Últimas