Novo Coronavírus

Minas Gerais BH confirma a primeira morte de jovem de 15 a 19 anos por covid

BH confirma a primeira morte de jovem de 15 a 19 anos por covid

Dado foi divulgado no mesmo dia em que a cidade confirmou o maior número de novas mortes desde o início da pandemia

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

BH registrou 53 novas mortes por covid-19

BH registrou 53 novas mortes por covid-19

Daniel Marenco/EFE - 24.03.2021

Belo Horizonte confirmou, nesta sexta-feira (26), a primeira morte de um jovem com idade entre 15 e 19 anos causada pela covid-19.

O dado foi divulgado no mesmo dia em que a cidade confirmou o maior número de novas mortes desde o início da pandemia, ao lançar no sistema 59 óbitos. Até então, o recorde era de 53.

As informações estão no relatório divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde. O órgão não dá detalhes sobre o perfil da vítima.

Desde o início da pandemia, duas crianças com idades entre 1 e quatro anos morreram com o vírus. A faixa etária entre 10 e 14 anos tem um óbito confirmado.

O grupo mais afetado ainda é o de idosos com 60 anos ou mais. Foram 2.620 moradores mortos nesta fase, o que representa 83% de todos os registros da cidade. Em seguida, aparecem os 455 pacientes que tinham entre 40 e 59 anos anos quando morreram. Na faixa etária de 20 a 39 anos foram 66 óbitos.

Até o momento, BH registrou 3 .145 mortes causadas pela covid-19. São 138.127 moradores que tiveram diagnóstico positivo para a doença desde março de 2020. Foram registrados 1.198 novos casos de ontem para hoje.

Hospitais cheios

A capital mineira também está em alerta em relação aos atendimentos médicos. A ocupação das UTIs (Unidades de Tratamento Intensivo) para covid-19 aumentou de 105,7% para 107,5%, de ontem para hoje.

A situação é mais crítica nos hospitais particulares, onde o nível de ocupação está em 120%, ou seja, 430 vagas para 516 pacientes.

A rede pública também está com risco de colapso. Entre esta quinta e sexta-feira foram criadas sete novas vagas. Mesmo assim, a ocupação passou de 95,9% para 96,6%.

Últimas