BH cria 36 leitos de UTI em uma semana, mas ocupação atinge 91%

Leitos de terapia intensiva passaram de 309 para 345 no intervalo de 7 dias, mas taxa de ocupação desses leitos aumentaram de 87% para 91%

Leitos de UTI na Santa Casa de Belo Horizonte se esgotaram neste fim de semana

Leitos de UTI na Santa Casa de Belo Horizonte se esgotaram neste fim de semana

Santa Casa / Divulgação

A taxa de ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) na rede pública de Belo Horizonte voltou a superar a marca de 90% nesta segunda-feira. De acordo com o boletim epidemiológico da secretaria municipal de saúde, 91% dos leitos de terapia intensiva para pacientes com covid-19 estão ocupados.

Em uma semana, a Prefeitura de Belo Horizonte abriu 36 novos leitos de UTI, o que não aliviou a situação dos hospitais da rede pública.  

Na última segunda-feira (29), 87% dos 309 leitos disponíveis estavam ocupados. Isso significa que havia 40 leitos disponíveis para atender a pacientes que viessem a ter complicações decorrentes da covid-19.  

Já nesta segunda-feira (6), são 91% dos 345 leitos existentes na rede pública municipal estão ocupados. Ou seja, em toda a estrutura do SUS da capital mineira há 30 vagas de terapia intensiva. Isso significa que, caso a Prefeitura de BH não tivesse aberto novos leitos na última semana, hoje teríamos uma déficit de seis vagas no sistema público de saúde. 

Enfermaria

Com relação aos leitos de enfermaria, a taxa de ocupação em Belo Horizonte é de 72%. Há uma semana, essa taxa era de 71%. A estabilidade nos índices dos leitos clínicos também é aparente, já que houve incremento na oferta de vagas. Em uma semana, o total de leitos era de 798 e, nesta segunda-feira (6), são 916, ao todo.  

Faltam vagas

Em alguns hospitais já faltam vagas para pacientes que têm complicações decorrentes da covid-19. Neste fim de semana, a Santa Casa de Belo Horizonte confirmou que todos os seus 80 leitos de UTI estavam ocupados. Para se ter uma ideia, em março, antes da pandemia chegar à capital mineira eram 10 leitos de UTI na unidade.   

Outros hospitais, como o Eduardo de Menezes, referência para o atendimento a pacientes com a doença em BH, também já enfrentaram problemas com a ocupação de leitos.