Novo Coronavírus

Minas Gerais BH deve anunciar retorno das aulas presenciais para o fim deste mês 

BH deve anunciar retorno das aulas presenciais para o fim deste mês 

Detalhes sobre a reabertura serão divulgados pelo prefeito Alexandre Kalil durante pronunciamento, nesta segunda-feira (19)

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Reprodução / Record TV Minas

A Prefeitura de Belo Horizonte deve autorizar o retorno às aulas presenciais, na capital mineira, a partir do próximo dia 26 de abril, durante a coletiva que será realizada, nesta segunda-feira (19), sobre os impactos e números da pandemia da covid na cidade.

A informação foi repassada à reportagem por uma fonte da prefeitura ligada ao grupo que acompanha os dados da pandemia na cidade. O Executivo já havia adiantado que a pauta do anúncio será “a situação da pandemia na cidade e a volta às aulas presenciais”.

Procurada pela reportagem, Zuleica Reis Ávila, presidente do Sinep-MG (Sindicato das Escolas Particulares), disse que ainda não recebeu retorno oficial do prefeito sobre o assunto, mas conta que ouviu de interlocutores do governo, durante reunião nesta última sexta-feira (16), que o pronunciamento "vai ser no sentido de abertura".

Caso o calendário se concretize, além das atividades na rede pública, as escolas particulares estarão autorizadas a reabrir as portas, o que segundo Zuleica é uma vontade da categoria.

— Nós entendemos os impactos da pandemia, mas precisamos de definições mais claras. Algumas cidades retomaram as aulas e precisaram recuar, sabendo quais eram os critérios para isto. Em Belo Horizonte nós nem tivemos esta opção.

Nesta sexta-feira, o MPMG (Ministério Público de Minas Gerais) cobrou da prefeitura a elaboração de um protocolo que detalhe as regras para o retorno gradual das aulas presenciais na cidade. 

Aulas em BH

As aulas presenciais estão suspensas na capital mineira desde o dia 19 de março de 2020. No início de 2021, Kalil chegou a anunciar uma possível retomada para o dia 1º de março, mas a prefeitura recuou alegando aumento de internações e mortes causadas pelo coronavírus.  

Inicialmente, a prefeitura pretendia dividir o retorno presencial em três etapas, começando pelas crianças com até 5 anos de idade. 

Últimas