Coronavírus

Minas Gerais BH deve proibir esportes e limitar alunos em sala na volta às aulas

BH deve proibir esportes e limitar alunos em sala na volta às aulas

Protocolo do ensino presencial prevê 12 crianças por sala e distanciamento de 2 metros; retomada pode ser feita em março

Alunos devem respeitar distanciamento de 2 metros

Alunos devem respeitar distanciamento de 2 metros

Reprodução / Freepik

O protocolo que regulamenta o retorno das aulas presenciais em BH, previsto para março, prevê um limite de 12 alunos por sala e a proibição de atividades esportivas.

De acordo com o documento, elaborado pelas Secretarias de Saúde e Educação, os estudantes devem respeitar o distanciamento de 2 metros em qualquer espaço, seja dentro das salas ou nos corredores e refeitórios. Cada aluno poderá ficar dentro da escola por, no máximo, 4 horas.

A PBH decidiu que as atividades esportivas de contato não poderão ser realizadas durante os intervalos de lazer das crianças. Os professores devem priorizar atividades ao ar livre e sem a interação física entre os alunos. O uso de blocos de montar, massinhas e fantasias também deve ser evitado.

Ida e volta

Os alunos devem ir para a escola já uniformizados e utilizando máscara, que deverá ser trocada caso fique úmida. Caso o estudante chegue sem a proteção, a instituição de ensino ficará responsável por fornecê-la. Os pais e acompanhantes não poderão entrar no local, e cada estudante vai passar por um processo de higienização, sempre orientado por um dos profissionais da unidade.

Veja: Alunos da rede municipal de BH terão ano letivo duplo em 2021

A Secretaria de Educação orienta que os uniformes escolares sejam lavados diariamente, após o fim das aulas. Caso não seja possível, o aluno poderá ir para a escola com uma roupa comum.

Exercícios

De acordo com a Secretaria de Educação, a prioridade é que os exercícios sejam feitos e entregues de forma virtual. Se não for possível, essas atividades “para casa” devem ser realizadas com os livros didáticos que os alunos já tenham em casa, sem a necessidade de levar esse material para a escola diariamente.

Veja: Professores podem ter prioridade na vacinação contra covid-19 em BH

O protocolo orienta que os pais ou responsáveis separem um material para ser usado em casa e outro para ser usado nas instituições de ensino. Ou seja, a criança deve usar cadernos, lápis e borrachas diferentes na escola e na sua residência, para evitar a manipulação desses itens em locais diferentes.

Refeições

Os alunos deverão lavar as mãos antes e após as refeições, que devem ser a última atividade dentro da escola. A prioridade é que a alimentação seja feita dentro da sala de aula, para evitar a movimentação das crianças. Se não foi possível, os refeitórios ou cantinas poderão ser utilizados, desde que cada estudante fique a 2 metros de distância do outro.

Aulas presenciais em BH

Suspensas desde março, as aulas presenciais na capital mineira podem ser retomadas em março. De acordo com a secretária de Educação,  ngela Dalben, tudo depende dos índices de monitoramento da pandemia da covid-19. O retorno das aulas deve ser feito em três etapas e priorizando as crianças com idade entre 0 e 5 anos, que não adotaram o ensino remoto.

*Estagiário do R7 sob a supervisão de Flavia Martins y Miguel

Últimas