Coronavírus

Minas Gerais BH faz mutirão de vacinação com imunizante da Pfizer neste sábado

BH faz mutirão de vacinação com imunizante da Pfizer neste sábado

Prefeitura vai atender todas as pessoas que já foram convocadas para receber a vacina contra a covid-19 e perderam a data

  • Minas Gerais | Do R7

Postos de vacinação funcionarão até à noite

Postos de vacinação funcionarão até à noite

Dado Ruvic/ REUTERS - 11/01/2021

A Prefeitura de Belo Horizonte vai realizar, neste sábado (20), um mutirão para vacinar os moradores que perderam a chamada para a imunização contra a covid-19.

"Poderão se vacinar as pessoas que estão pendentes de receber a primeira ou segunda dose, as com alto grau de imunossupressão que ainda não tomaram a dose adicional e os usuários que ainda não compareceram  para a dose de reforço, como idosos e trabalhadores da saúde", explicou a Secretaria Municipal de Saúde.

Nesta quinta-feira (18), 83% dos 2.199.135 moradores de BH com 12 anos ou mais (público qualificado para vacina no momento) haviam recebido a primeira dose. O ciclo de imunização foi concluído entre 67,8% da população.

O dia "D" da vacinação terá, pela primeira vez, vacinação noturna no sábado para garantir o atendimento a todas as pessoas aptas. De acordo com o município, os centros de saúde ficarão abertos exclusivamente para a imunização, das 12h às 18h. Os drive-thrus e shoppings funcionarão das 13h às 19h. A lista completa de endereços está disponível neste link.

Na data, só serão aplicadas vacinas da Pfizer. Os moradores que ainda não receberam nenhuma vacina precisam comprovar residência em BH, apresentar documento de identificação com foto e CPF. Eles não podem ter tido a covid-19 com início de sintomas nos últimos 30 dias.

Quem for receber a segunda dose, deve apresentar cartão de vacina, documento de identidade, CPF e ter tomado a primeira injeção há, pelo menos, oito semanas.

Veja os critérios para a terceira dose:

Pessoas com alto grau de imunossupressão

É necessário ter tomado a segunda dose há pelo menos 28 dias. Seguindo as orientações do Ministério da Saúde, podem se vacinar os usuários nas condições abaixo:

- Imunodeficiência primária grave;

- Quimioterapia para câncer;

- Transplantados de órgão sólido ou de células tronco hematopoiéticas (TCTH) em uso de drogas imunossupressoras;

- Pessoas vivendo com HIV/Aids;

- Uso de corticoides em doses ≥20 mg/dia de prednisona, ou equivalente, por ≥14 dias;

- Uso de drogas modificadoras da resposta imune, como Metotrexato, Leflunomida, Micofenolato de mofetila, Azatiprina, Ciclofosfamida, Ciclosporina, Tacrolimus, 6-mercaptopurina, Biológicos em geral (infliximabe, etanercept, humira, adalimumabe, tocilizumabe, Canakinumabe, golimumabe, certolizumabe, abatacepte, Secukinumabe, ustekinumabe) Inibidores da JAK (Tofacitinibe, baracitinibe e Upadacitinibe).

- Auto inflamatórias, doenças intestinais inflamatórias;

- Pacientes em hemodiálise;

- Pacientes com doenças imunomediadas inflamatórias crônicas.

No momento da vacinação, o público precisa seguir as seguintes orientações:

- Apresentar exames, receitas, relatório médico e/ou prescrição médica emitidos em até 12 meses antes da data da convocação para a dose adicional devendo conter o número do registro do respectivo conselho de classe, de forma legível;

- Apresentar documento de identificação com foto e CPF;

- Apresentar comprovante de residência em Belo Horizonte;

- Não ter tido Covid-19 com início de sintomas nos últimos 30 dias.

Além das orientações acima, é necessário que o público contemplado apresente um comprovante, podendo ser utilizado: laudos, declarações, prescrições médicas ou relatórios médicos (emitidos em até 12 meses antes da data da vacinação), assinado e carimbado, em versão original.

Idosos

Para que idosos possam receber a dose de reforço é necessário ser residente de Belo Horizonte, apresentar o comprovante de endereço, cartão de vacinação, e também ter recebido a segunda dose no prazo de 5 meses. Até o momento já foram convocadas para receber a dose de reforço idosos de 64 anos e mais.

Trabalhadores da saúde

No momento da aplicação da dose de reforço em trabalhadores da saúde é necessário ter recebido a segunda dose no prazo de 5 meses. Além disso, é preciso apresentar o cartão de vacina, documento de identidade, CPF e documento que comprove ser trabalhador em atividade em estabelecimentos de saúde de Belo Horizonte, como por exemplo, o registro no conselho profissional (para profissionais de saúde) e documento que comprove a vinculação ativa do trabalhador com serviço de saúde localizado em Belo Horizonte por meio da apresentação de:

- Comprovante de pagamento (contracheque); ou

- Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) com especificação da função; ou

- Contrato de trabalho; ou

- Relatório do CNES; ou

- Declaração de Imposto sobre a Renda; ou

- Declaração de vinculação ativa como trabalhador de saúde emitida pelo serviço de saúde.

Últimas