Coronavírus

Minas Gerais BH: nível atual da pandemia prevê suspensão de aulas em faculdades

BH: nível atual da pandemia prevê suspensão de aulas em faculdades

Prefeitura diz que ainda não determinou a restrição das atividades presenciais, já que o ano letivo deve começar só em fevereiro

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Atualmente, aulas presenciais estão liberadas em BH

Atualmente, aulas presenciais estão liberadas em BH

Tânia Rêgo/Agência Brasil

O MR (Matriciamento de Risco), taxa que orienta as restrições contra a Covid-19 em Belo Horizonte, apresentou piora nesta quinta-feira (19) reduzindo de 85% para 68%. Nesta métrica, quanto menor o valor, mais crítica é a situação.

O nível atual é classificado pela prefeitura como "moderado". Nesta faixa, que varia de 51% a 80%, o programa do município prevê que as aulas presenciais só podem ser liberadas para estudantes de até 18 anos. Assim, as atividades presenciais nas instituições de ensino superior teriam que ser proibidas.

A prefeitura, no entanto, informou que, por enquanto, não vai emitir novo decreto a respeito da restrição para os institutos de educação. "A Prefeitura de Belo Horizonte informa que a previsão é que o ano letivo de 2022 tenha início somente em fevereiro. Sendo assim, ainda não é possível prever o cenário epidemiológico do próximo mês", explicou o município em nota.

As faculdades e universidades da capital mineira estão autorizadas a receber estudantes presencialmente desde o dia 23 de agosto de 2021. Antes disso, apenas os cursos ligados à área da saúde poderiam realizar aulas práticas dentro das instituições.

Procurada, a SMSA (Secretaria Municipal de Saúde) ressaltou que é preciso avaliar a tendência do MR no decorrer das próximas semanas e não descartou a possibilidade de adotar restrições futuras. "Qualquer agravamento na situação epidemiológica será tratado de forma devida, sempre com o objetivo de preservar vidas", pontuou.

Com sede em Belo Horizonte, a UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), uma das maiores do Brasil, tem previsão de iniciar o primeiro semestre de 2022 no mês de março. Caso o cronograma seja mantido, esta será a primeira vez durante a pandemia em que todos os alunos da instituição estarão em modo presencial.

Na PUC Minas, também referência nacional, o calendário prevê a volta dos veteranos no próximo dia 2 de fevereiro e dos calouros no dia 21 do mesmo mês. As duas instituições ainda não se manifestaram sobre a variação dos dados da pandemia na capital mineira.

Monitor da Covid-19

Entre o boletim desta quarta-feira (19) e o desta quinta, a prefeitura confirmou uma nova morte causada pela Covid-19 e 1.227 novos infectados. O total de óbitos desde o início da pandemia chegou a 7.134 e o de contaminados a 307.475. Os curados somam 294.687.

Entre os dois últimos boletins, a taxa de transmissão do coronavírus, conhecida como RT, recuou de 1,19 para 1,18. O número indica que cada grupo com 100 infectados transmitem o vírus para outras 118 pessoas, o que gera aumento de casos.

A ocupação das UTIs (Unidades de Tratamento Intensivo) dedicadas aos atendimentos para Covid-19 também reduziu, passando de 89,1% para 84,7%. Já a ocupação nas enfermarias, para casos leves de Covid-19, subiu de 74,5% para 77,3%.

A incidência de casos da doença a cada 100 mil habitantes está em 341,5. No dia 1º de janeiro deste ano, o índice estava em 56,4 - um aumento de seis vezes.

Veja como anda a vacinação contra a Covid-19 nas capitais brasileiras:

Últimas