Coronavírus

Minas Gerais BH: ocupação de UTIs sobe e rede privada se aproxima dos 100%

BH: ocupação de UTIs sobe e rede privada se aproxima dos 100%

Rede privada tem apenas 13 leitos intensivos desocupados; capital mineira continua com todos os índices no "vermelho"

BH tem apenas 43 leitos de UTI disponíveis

BH tem apenas 43 leitos de UTI disponíveis

Reprodução / Pixabay

A ocupação dos leitos intensivos para pacientes com covid-19 em Belo Horizonte registrou, nesta terça-feira (16), a 2º alta seguida e chegou a 94,1%, maior índice desde que a cidade passou a considerar os leitos particulares em seus cálculos.

No momento, 43 dos 723 leitos de UTI exclusivos para infectados com o novo coronavírus estão disponíveis. Em menos de duas semanas, a capital abriu 148 novos quartos do tipo. Mesmo assim, o índice de ocupação subiu mais de 13 pontos percentuais.

Veja: BH terá toque de recolher e PM vai fiscalizar circulação após às 20h

De acordo com o último boletim divulgado pela prefeitura, a situação é ainda mais crítica na rede particular, que tem apenas 11 dos 345 quartos de UTI livres atualmente, uma ocupação de 96,8%. Em seis dias, foram abertos 63 novos leitos.

Covid-19 em BH

Nas últimas 24 horas, foram confirmados 28 óbitos e 1.679 testes positivos para a doença. Belo Horizonte soma 2.930 mortes e 125.661 casos da covid-19, além de 116.020 curados e outros 6.711 pacientes em acompanhamento.

Índices de monitoramento

Após cinco altas consecutivas, a taxa de transmissão da covid-19 caiu de 1,28 para 1,27, o que significa que um grupo de 100 pessoas é capaz de infectar outras 127 pessoas. Quando o índice, também conhecido como Rt, fica acima de 1,00, é um indício de que a disseminação do vírus está aumentando.

A ocupação dos leitos simples caiu de 78,9% para 77,5. No momento, 369 dos 1.642 quartos de enfermaria para pacientes com covid-19 estão livres.

*Estagiário do R7 sob a supervisão de Flavia Martins y Miguel

Últimas