Minas Gerais BH recebe mais sete pacientes de Coromandel neste sábado (20)

BH recebe mais sete pacientes de Coromandel neste sábado (20)

Previsão era de que 16 pacientes fossem trazidos para serem atendidos na rede pública hospitalar na capital mineira

  • Minas Gerais | Lucas Pavanelli, do R7, com João Pedro Gruppi, da RecordTV Minas

Pacientes são transferidos em aeronaves dos Bombeiros e da Polícia Militar para a capital mineira

Pacientes são transferidos em aeronaves dos Bombeiros e da Polícia Militar para a capital mineira

Reprodução/Bombeiros MG

Mais sete pacientes com covid-19 devem ser transferidos ainda neste sábado (20) de Coromandel para Belo Horizonte. A cidade, que fica a 500 km de distância da capital mineira, vive uma explosão de casos da doença e precisou recorrer ao Governo de Minas para garantir atendimento aos pacientes. 

Nesta sexta-feira (19), sete pessoas já haviam desembarcado em Belo Horizonte, vindos da cidade da região do Alto Paranaíba. Os três homens e quatro mulheres foram levados direto para o Hospital Eduardo de Menezes, gerenciado pelo Governo de Minas. 

A transferência de pacientes de Coromandel para a capital mineira foi acerta entre a prefeitura da cidade, a Secretaria de Estado de Saúde e a Prefeitura de Belo Horizonte. O plano inicial era transferir 16 pacientes para a capital mineira, que seriam encaminhados para leitos de UTI e enfermaria. 

Socorro

Essa não é a primeira vez que a cidade de Coromandel precisa transferir seus pacientes para outras cidades do Estado. No fim de semana passado, cinco pessoas foram levadas para Divinópolis, na região central.

O município decretou situação de calamidade pública em saúde por não conseguir atender pacientes com casos de covid-19 e instituiu toque de recolher até a próxima semana. O Governo de Minas enviou uma equipe de profissionais de saúde da Polícia Militar de Minas Gerais para auxiliar no atendimento na linha de frente de combate à covid-19.

A cidade teve uma explosão de casos desde o início do ano. A cidade fechou o ano de 2020 tendo registrado 340 casos e seis mortes. No entanto, em apenas 45 dias (entre 1º de janeiro e 15 de fevereiro), o total de testes positivos saltou para 926 e o de óbitos foi a 16.

Últimas