BH registra 13 óbitos de pessoas sem comorbidades por covid-19

Cerca de 13 pessoas sem doenças preexistentes já morreram por covid-19 em Belo Horizonte; prefeito afirma que momento não permite festas

BH registra mortes de pessoas sem comorbidade

BH registra mortes de pessoas sem comorbidade

Reprodução / Pixabay

Belo Horizonte já registrou 13 mortes por covid-19 de pessoas sem doenças preexistentes ou fora do grupo de risco. A informação foi confirmada no último boletim epidemiológico divulgado nesta terça-feira (4) pela prefeitura da capital mineira.

Segundo os dados do Executivo, 97,9% dos 605 óbitos registrados na cidade são de pessoas que apresentavam uma ou mais comorbidades. Até a última sexta-feira (31), esse índice era de 100%. isso significa que, nos últimos quatro dias foram registrados óbitos de 13 pessoas fora do grupo de risco para a doença.

Sem comorbidade, jovem de 23 anos morre de covid-19 em Betim (MG)

Belo Horizonte tem, até o momento, 605 mortes pelo novo coronavírus e 22.411 casos confirmados. Os curados já são 18.511 e a ocupação total dos leitos de terapia intensiva na capital está em 84,1%.

Grupo de risco

Dos 605 óbitos registrados em Belo Horizonte desde o início da pandemia, 492 foram de idosos. Dentre as comorbidades mais comuns estão a cardiopatia (299), diabetes (218), pneumopatia (131), obesidade (94) e a nefropatia (74) - em alguns casos, pacientes podem apresentar mais de uma comorbidade. 

Reabertura

Nesta terça-feira (4), o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD) anunciou a flexibilização do comércio após 38 dias de fechamento. Durante a coletiva, o prefeito relembrou as mortes de pessoas sem comorbidade ao afirmar que a reabertura não é justificativa para a realização de festas.