BH terá alerta contra chuvas no aeroporto, metrô e Waze

Motoristas que usam aplicativo serão alertados pelo sistema e trajeto será alterado se houver desvios no trânsito ou alagamentos provocados por chuva

Prefeitura de BH anunciou medidas de alerta para período chuvoso

Prefeitura de BH anunciou medidas de alerta para período chuvoso

Divulgação/PBH/Amira Hissa

O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), anunciou nesta quinta-feira (26) o plano de ações que serão adotadas pelo Executivo para minimizar incidentes causados durante o período de chuvas na cidade.

No ano passado, ao menos cinco pessoas morreram por causa das chuvas na capital mineira. Em novembro, o prefeito Alexandre Kalil se declarou responsável pelas mortes de duas pessoas que estavam em um carro que foi arrastado em uma enxurrada na avenida Vilarinho, na região de Venda Nova. 

Dentre as medidas anunciadas pela prefeitura está a divulgação de alertas sobre riscos de chuvas e possíveis desastres naturais em canais de TV por assinatura,  estações do metrô, painéis luminosos no aeroporto de Confins e em aplicativos de trânsito, como o Waze.

Chuvas na av. Vilarinho vão parar de matar em até 2 anos, diz prefeito

O objetivo é alertar pedestres, motoristas e usuários do metrô sobre fechamento de ruas, pontos de alagamento, desvios on trânsito, maior intervalo entre as viagens do metrô, dentre outras situações que podem ajudar no planejamento do cidadão. 

O coronel Waldir Figueiredo Vieira, coordenador da Defesa Civil municipal, explica a parceria com o aplicativo Waze. 

— Vamos lançar bloqueios através do aplicativo de forma que, eletronicamente, qualquer pessoa possa ser alertada do risco e tenha seu itinerário desviado por conta desse risco.

Outra medida anunciada pela Prefeitura de Belo Horizonte é a criação de 43 núcleos de alerta de chuva compostos por mais de 400 voluntários que vivem em áreas de risco. O serviço irá orientar os moradores sobre os procedimentos a serem adotados em caso de chuvas fortes, granizo, vendavais, alagamentos, deslizamentos de terra, dentre outros feômenos meteorológicos. 

Obras

Durante coletiva de imprensa, o secretário de Obras Josué Valadão também comentou sobre a situação de obras em avenidas que, frequentemente, alagam e causam problemas em Belo Horizonte. 

Segundo o titular da pasta, na semana que vem deve assinar uma ordem de serviço para início de obras na bacia das Indústrias, próximo à avenida Tereza Cristina. Com relação às avenidas Prudente de Morais, Francisco Sá e Silva Lobo, Valadão assegurou que há recursos para contratação de projetos pela Sudecap (Superintendência de Desenvolvimento da Capital). 

Empréstimo

Outra novidade anunciada nesta quinta-feira foi a contratação de um empréstimo junto ao BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento). Segundo Kalil, o Senado Federal aprovou o crédito de R$ 580 milhões que serão divididos entre investimentos na modernização e gestão da saúde (R$ 243 milhões), para melhorias nas UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) Pampulha, Norte e Nordeste, além da maternidade Odilon Behrens (R$ 168 milhões) e obras de mobilidade urbana (R$ 168 milhões), como a construção de viaduto para ligar as avenidas Cristiano Machado com Waldomiro Lobo e Primeiro de Maio, além de uma trincheira próximo à Catedral Cristo Rei.