Minas Gerais BH vacina pessoas com 60 anos e mantém suspensão para 2ª dose

BH vacina pessoas com 60 anos e mantém suspensão para 2ª dose

Idosos com 60 anos de idade recebem vacina da AstraZeneca; BH espera reposição da CoronaVac para continuar vacinação

Pessoas com 60 anos terão vacina da Oxford

Pessoas com 60 anos terão vacina da Oxford

Divulgação / Arquivo pessoal

A Prefeitura de Belo Horizonte vacina, nesta segunda-feira (3), pessoas com 60 anos de idade contra a covid-19. Quem completa a idade até 31 de maio pode procurar um dos postos de saúde da rede municipal, além de pontos de vacinação extra e de drive-thru espalhados pela cidade. 

Esse público-alvo, formado por cerca de 36 mil pessoas, segundo estimativa da Secretaria Municipal de Saúde, será imunizado com a vacina Oxford/AstraZeneca, que foram encaminhadas ao município na semana passada. 

No entanto, a prefeitura confirmou, nesta segunda-feira (3), que a vacinação da segunda dose para pessoas com idade entre 64 e 67 anos está interrompida. Isso porque o estoque de vacinas CoronaVac/Butantan, aplicada nesse público, está esgotado. A situação ocorre em diversas cidades do país.

De acordo com a Prefeitura de Belo Horizonte, o município seguiu a orientação do Ministério da Saúde para não guardar metade das doses recebidas para imunizar por completo o púbico-alvo. "Tão logo as vacinas sejam entregues, haverá continuidade da aplicação de segundas doses do imunizante", afirma a prefeitura, por meio de nota. 

Na última sexta-feira (30), o R7 mostrou que, em alguns postos de saúde da capital mineira, idosos com 68 anos de idade, que aguardavam a segunda dose da CoronaVac, chegaram a ser orientados nos postos de saúde de que as vacinas haviam acabado. A Prefeitura de Belo Horizonte, na ocasião, afirmou que essa era uma questão "pontual" e que o estoque estaria sendo reposto.

"É imprescindível que novas remessas de vacinas sejam entregues pelo Ministério da Saúde. A Prefeitura reafirma a disponibilidade de pessoal e de todos os insumos necessários para a imediata continuidade do processo", completa o texto.

O Executivo municipal destaca que a eficácia da CoronaVac não é comprometida caso a segunda dose seja aplicada após os 28 dias recomendados pelos fabricantes. 

Ainda não há expectativa para a chegada de novas doses desse imunizante na capital mineira. 

Últimas