Bolsa Merenda será ampliado para 86 mil famílias pobres em Minas

Benefício de R$ 50 mensais do Governo de Minas era destinado a famílias em "extrema pobreza"; ao todo, 466 mil alunos terão direito ao programa

Benefício pode ser solicitado via app

Benefício pode ser solicitado via app

Reprodução/R7 Minas

O Governo de Minas vai ampliar o programa Bolsa Merenda a mais 86 mil alunos da rede estadual classificados como em condição de pobreza. Até então, o benefício, que transfere R$ 50 mensais a cada estudante, alcançava 380 mil famílias em extrema pobreza. 

Com isso, o benefício, que foi lançado em 7 de abril para compensar a perda dos alunos com o acesso à merenda escolar após o fechamento das escolas, alcançará 466 mil alunos da rede estadual. A princípio, o Bolsa Merenda só seria pago até o mês de julho, mas foi extendido até setembro. 

De acordo com o governador Romeu Zema (Novo), o Bolsa Merenda é uma forma de compensar os alunos e suas famílias e será extendido à faixa de "pobreza". 

- Até o momento, temos tentado fazer de tudo o que está ao nosso alcance e vamos continuar procedendo dessa maneira, atuando na saúde, na assistência social. Mesmo após a pandemia ainda teremos um grande trabalho a fazer, já que ela tem provocado um grande estrago nos empregos e na renda das pessoas. 

A secretaria de Estado de Desenvolvimento Social, Elizabeth Jucá, afirmou que o benefício poderá ser solicitado por famílias cuja renda mensal per capita seja de até R$ 178. Antes, quando o programa era voltado para pessoas em "extrema pobreza", essa faixa de renda era de até R$ 89. 

Segundo a titular da pasta, R$ 65 milhões já foram pagos e estão previstos mais R$ 55 milhões nos próximos dois meses. Segundo ela, 40 mil alunos ainda não se habilitaram para receberem o benefício. 

Fundo de assistência social

Outro anúncio feito nesta segunda-feira (10) pelo Governo de Minas, em entrevista coletiva, foi a transferência de R$ 9 milhões para os fundos municipais de assistência social dos 853 municípios mineiros. O critério para transferência dos recursos atenderá às diretrizes do piso de assistência social, de acordo com Elizabeth Jucá. 

- São R$ 9 milhões para todas as prefeituras de Minas, que urilizam os recursos para atender famílias de baixa renda, que têm alguma necessidade. 

A transferência será feita em duas parcelas a partir deste mês. 

100 mil mortes

Ainda durante pronunciamento nesta segunda-feira (10), o governador Romeu Zema (Novo), lamentou as 100 mil mortes causadas pela covid-19 em todo o país, desde o início da pandemia, em março. Em Minas Gerais, mais de 3 mil pessoas morreram em decorrência da doença.