tragédia brumadinho

Minas Gerais Brumadinho: Defesa Civil confirma 288 pessoas desaparecidas

Brumadinho: Defesa Civil confirma 288 pessoas desaparecidas

Buscas continuam pelo 5º dia pelas vítimas da barragem da Vale; ao todo, 390 pessoas foram resgatadas

  • Minas Gerais | Ana Gomes, do R7, com Record TV Minas

Cinco engenheiros da Vale foram presos

Cinco engenheiros da Vale foram presos

BBC NEWS BRASIL

A Defesa Civil confirmou na tarde, desta terça-feira (29), que  o número de desaparecidos no rompimento da barragem da Vale, em Brumadinho, é de 288. Até o momento, 65 pessoas morreram

Durante coletiva, o Coronel Borges afirmou que dos 288, 144 são de funcionários Vale e 174 de terceirizados e da comunidade. Ao todo, 390 pessoas já foram localizadas, sendo 224 trabalhadores da mineradora e 166 terceirizados e moradores. 

No quinto dia de buscas, 290 militares estão empenhados no 5º de buscas em Brumadinho. Dos oficiais, 120 são de Minas Gerais e o restante de São Paulo, Rio de Janeiro, Espirito Santo, Goiás e Alagoas.  Os miliares israelenses também estão auxiliando nas buscas.

Engenheiros presos

O Ministério Público do Estado de Minas Gerais, o Ministério Público Federal e a Polícia Federal deflagraram na manhã desta terça-feira(28) uma operação com o objetivo de cumprir mandados de busca e apreensão e mandados de prisão temporária, com objetivo de apurar responsabilidade criminal pelo rompimento de barragens existentes na Mina Córrego do Feijão, mantida pela empresa Vale.

Os engenheiros Makoto Namba e André Yum Yasuda foram presos em São Paulo, enquanto o engenheiro Rodrigo Artur Gomes de Melo, Ricardo de Oliveira e César Augusto Granchamp foram presos em Minas Gerais. Namba assinou o relatório que atestou baixo risco à barragem da mina do Córrego do Feijão, que rompeu na sexta-feira (25) em Brumadinho (MG).

Últimas