Coronavírus

Minas Gerais Câmara de BH prorroga prazo da CPI da Covid por mais 60 dias

Câmara de BH prorroga prazo da CPI da Covid por mais 60 dias

CPI que investiga ações da Prefeitura de Belo Horizonte na pandemia tem até 15 de novembro para apresentar relatório

CPI quer aprofundar na investigação de gastos da prefeitura durante a pandemia

CPI quer aprofundar na investigação de gastos da prefeitura durante a pandemia

Divulgação/Câmara Municipal Belo Horizonte,

A CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid-19, que apura as ações de combate à pandemia pela Prefeitura de Belo Horizonte, na Câmara Municipal, teve seu prazo prorrogado por mais 60 dias. Com isso, o colegiado tem até 15 de novembro para realizar novos depoimentos, pedir informações e votar o relatório. 

A extensão de prazo foi aprovada em uma reunião extraordinária convocada para esta sexta-feira (27). No encontro, os vereadores também aprovaram a convocação do Subsecretário de Comunicação Social da prefeitura, Chico Maia, para prestar informações sobre os gastos do Executivo com publicidade durante a pandemia. Ele será ouvido, como testemunha, no dia 16 de setembro. 

De acordo com a Prefeitura de Belo Horizonte, foram gastos R$ 55,9 milhões em contratos de publicidade, entre março de 2020 e agosto de 2021, somente com ações voltadas para a pandemia. Ao todo, os gastos de publicidade na área são da ordem de R$ 73 milhões. Os números foram repassados pela secretária de Comunicação Social e Assuntos Institucionais, Adriana Branco, nesta quinta-feira (26).

Alguns vereadores, como o presidente da CPI, Juliano Lopes (Agir), criticaram os gastos com publicidade e perguntaram porque a verba não foi gasta na abertura e disponiblização de novos leitos para pacientes infectados com a covid-19. 

De acordo com a secretária Adriana Branco, é dever da prefeitura divulgar ações de combate à pandemia da maneira "mais clara possível". De acordo com ela, o orçamento da comunicação representa menos de 0,5% da receita da prefeitura. 

— A comunicação tem papel importante na pandemia pois a informação é uma ferramenta de gestão fundamental para que a população se proteja e se previna. A abertura de novos leitos não deixou de ocorrer por falta de recursos, mas sim por falta de profissionais e equipamentos.

Últimas