Protestos pelo Brasil

Minas Gerais Câmara Municipal de BH ainda é ocupada por manifestantes

Câmara Municipal de BH ainda é ocupada por manifestantes

Em torno de 300 pessoas permanecem acampadas no hall da casa legislativa

  • Minas Gerais | Tabata Martins, do R7 MG

Apresentações musicais são feitas como forma de apoio aos acampados

Apresentações musicais são feitas como forma de apoio aos acampados

Divulgação/ BH nas Ruas

Em torno de 300 manifestantes ainda ocupam a Câmara Municipal de Belo Horizonte, no bairro Santa Efigênia, na região leste da capital mineira, na manhã desta sexta-feira (1º).

O protesto começou por volta de 12h desse sábado (29), logo depois que foi realizada uma reunião extraordinária na casa legislativa. Na data, os vereadores aprovaram, em segundo turno, a redução de 2% do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN) no preço das passagens de ônibus. A medida resulta no corte de R$ 0,05 no custo final da tarifa. Outro desconto de R$ 0,05 virá da suspensão da cobrança de custos operacionais pela Empresa de Transporte e Trânsito da capital (BHTrans), que arrecadava a taxa das empresas de ônibus. O projeto foi aprovado com 30 votos favoráveis e cinco contrários.

Leia mais notícias no R7 MG

Na tarde desse domingo (30), os manifestantes tiveram um encontro de portas fechadas com o secretário municipal de Governo, Josué Costa Valadão, e o presidente da BHTrans, Ramon Vitor Cesar. Durante a reunião, foi prometido um encontro com o prefeito Marcio Lacerda, que é uma exigência dos participantes do movimento. Porém, o horário e dia da reunião ainda não foram divulgados.

Ainda durante a reunião, o presidente da BHTrans se comprometeu a disponibilizar, até ao meio dia desta segunda, por meio do site do órgão, o contrato de uma auditoria que será feita no serviço público de transporte da cidade.

Outros dois estudos contratados pela prefeitura também serão discriminados no portal. Além disso, os manifestantes tomaram conhecimento de que Marcio Lacerda pediu ao secretariado um estudo para elaborar um projeto de lei que crie o 24º conselho municipal de política pública de BH, voltado para a área de transporte público, como fórum permanente de debates.

Rumo do protesto

Já na noite desse domingo, os acampados na Câmara decidiram dar sequência à ocupação por tempo indeterminado e transferiram a assembleia popular marcada para às 19h também desta segunda, no viaduto Santa Tereza, na região Leste da capital mineira, para a Câmara Municipal de Belo Horizonte. O dia e o horário foram mantidos.

Apoio

Durante toda a ocupação, as pessoas que permanecem acampadas na Câmara contam com o apoio de outros manifestantes. Divididos em grupos, os participantes do movimento pela redução da tarifa de ônibus na capital mineira se revezam em apresentações musicais. Canções com piano e violão já foram cantadas na porta da casa legislativa e um grupo de maracatu também se apresentou para os manifestantes.
 

Últimas