Novo Coronavírus

Minas Gerais "Cansaço", alega enfermeira que injetou seringa e não vacinou idosa

"Cansaço", alega enfermeira que injetou seringa e não vacinou idosa

Servidora que foi demitida pela Prefeitura de BH após o episódio prestou depoimento à Polícia Civil e confirmou o erro

  • Minas Gerais | Luiz Casoni, da Record TV Minas

Familiares de idosa denunciaram erro

Familiares de idosa denunciaram erro

Reprodução / Record TV Minas

A enfermeira acusada de fingir aplicar a vacina contra a covid-19 em uma idosa de Belo Horizonte alegou que teria cometido o erro por ‘cansaço’.

A profissional de Saúde, que não teve o nome divulgado, prestou depoimento à Polícia Civil nesta segunda-feira (12).

Segundo a corporação, ela admitiu que cometeu um erro durante o processo de imunização, mas negou qualquer intenção de lucrar com a vacina ou utilizá-la de forma indevida.

Os investigadores buscam, agora, apurar se ela está falando a verdade ou se o ato foi planejado. A expectativa da Polícia Civil é que as investigações sejam concluídas dentro de 30 dias.

Também nesta segunda, fiscais do Coren (Conselho Regional de Enfermagem) foram até o posto de Saúde em que ela trabalhava, no bairro Boa Vista, na região Leste da capital mineira. O objetivo era buscar informações sobre o que aconteceu. A profissional deve ser convocada pelo Coren para prestar esclarecimentos.

Falsa vacinação

Na última sexta-feira (9), familiares de Sebastiana Coimbra, de 77 anos, divulgaram um vídeo em que a enfermeira enfia a agulha no braço da idosa, mas não pressiona a seringa para o imunizante ser corretamente aplicado. Ao perceber o problema, a família voltou ao posto de saúde e mostrou a gravação para a coordenadora do local, que liberou a aplicação de nova dose.

Após a repercussão do caso, a Prefeitura de Belo Horizonte informou que a profissional seria demitida e que o caso seria apurado da forma necessária. A PBH classificou a situação como “pontual”.

Últimas