Novo Coronavírus

Minas Gerais CDL critica fechamento do comércio em BH e pede abertura de leitos

CDL critica fechamento do comércio em BH e pede abertura de leitos

Presidente do órgão que representa os comerciantes enviou ofício à prefeitura pedindo para manter lojas abertas

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Comércio será fechado no dia 11 de janeiro

Comércio será fechado no dia 11 de janeiro

Divulgação/Subsecretaria de Fiscalização

O presidente da CDL-BH (Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte), Marcelo Souza e Silva, enviou um ofício à prefeitura, na noite desta quarta-feira (6), pedindo que o comércio da cidade não seja fechado conforme anunciado pelo prefeito Alexandre Kalil (PSD).

"A entidade reafirma que não há nenhum dado que correlacione o aumento do número de casos graves com a reabertura do comércio ocorrida no segundo semestre do último ano", destacou o documento.

O órgão que representa os comerciantes da capital mineira ainda exigiu a abertura de vagas nos hospitais da cidade, alegando que o número de leitos dedicados a tratamento de covid-19 reduziu desde o mês de agosto, quando a prefeitura autorizou a reabertura das lojas após o primeiro fechamento da cidade.

Marcelo Souza e Silva defendeu que caso houvesse a disponibilidade dos leitos divulgados em agosto de 2020 a cidade teria condições de evitar as restrições anunciadas pelo prefeito Alexandre Kalil.

— Se nós não tivéssemos esta redução, estaríamos com a utilização destes leitos hoje em patamares e índices com 50% de utilização, que são totalmente aceitáveis. Assim, não precisaríamos fechar novamente o comércio na cidade. Estão prejudicando as principais atividades e os maiores geradores de emprego da nossa cidade.

Durante coletiva no dia 30 de dezembro de 2020, o secretário de Saúde de BH, Jackson Machado, confirmou que a prefeitura fez nos últimos meses uma revisão nos hospitais públicos e particulares e descobriu que algumas instituições estavam considerando nos balanços os leitos temporariamente bloqueados por falta de funcionários. Segundo o secretário, estas vagas inativas foram retiradas da contagem oficial, o que teria motivado a redução na quantidade de leitos.

A reportagem procurou a prefeitura para comentar sobre os questionamentos da CDL, mas ainda não teve retorno.

BH fechada

O prefeito Alexandre Kalil anunciou que apenas os serviços e comércios essenciais vão poder abrir a partir da próxima segunda-feira (11). O decreto com os detalhes sobre o fechamento para conter a pandemia será divulgado nesta sexta-feira (8).

A decisão aconteceu após uma reunião entre a equipe de Kalil e o comitê de combate ao coronavírus na cidade. Segundo os médicos que fazem parte do grupo, os números são preocupantes.

O RT, índice que mede o ritmo de transmissão do vírus, passou de 0,96 na última semana para 1,06, nesta quarta-feira, atingindo o alerta amarelo.

A taxa de ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) nos hospitais de Belo Horizonte voltou a subir e atingiu 86,1%, de acordo com boletim epidemiológico divulgado pela prefeitura. Na terça-feira (5), o percentual era de 83,5%. Já a ocupação de leitos de enfermaria caiu de 65,3% para 63,9%.

Últimas