Clínicas fazem drive-thru para teste de covid e cobram até R$ 350 em BH

Estratégia amplia oferta de exames e leva comodidade aos pacientes; resultados levam de um a cinco dias para ficarem prontos

BH segue exemplo de outras cidades

BH segue exemplo de outras cidades

David Arquimbau Sintes / EFE - 6.4.2020

Os moradores de Belo Horizonte que precisam fazer o teste para saber se estão infectados com o novo coronavírus agora têm um novo aliado: o drive-thru.

A estratégia, que já é usada em São Paulo, Rio de Janeiro e na Espanha, está sendo utilizada por ao menos duas clínicas da capital mineira.

Uma delas é a Axial, que fica no bairro União, na região Nordeste da cidade. Para serem atendidos, os pacientes precisam agendar um horário pela internet e fazer pagamento de R$ 350, com antecedência. No dia escolhido, basta chegar na loja para a coleta do material, sem sair do carro.

Na Clínica Especialmed, na região Centro-Sul de Belo Horizonte, que também apostou na estratégia como alternativa à coleta tradicional, a procura foi tamanha que um dos estoques de exames acabou em poucos dias. Na rede, os preços variam de R$ 250 a R$ 350, dependendo da tipo do teste.

Nos dois laboratórios, a técnica utilizada é a chamada PCR (sigla em inglês para reação em cadeia da polimerase). Na prática, este exame é feito com secreções coletadas no nariz e na gargata do paciente. Ele demora até cinco dias para ficar pronto.

A Especialmed tem, ainda, o teste rápido ou sorológico, feito com uma pequena quantidade de sangue do cliente, assim como os exames que analisam o volume de glicose no organismo. Esta técnica costuma apresentar os resultados em até 24 horas.

O médico infectologista Dirceu Greco, do Hospital das Clínicas da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), destaca que desenvolver estratégias para ampliar o número de exames realizados é importante para indicar a real situação de contágio no país.

Até este sábado (10), Minas Gerais registrou 57.012 casos suspeitos. Destes, pouco mais de 7.000 foram examinados. Para o especialista, o tipo de exame ideal vai variar de acordo com cada caso.

— Se o paciente estiver com sintomas de outras doenças, o teste sorológico não é o mais indicado, uma vez que ele aponta uma resposta imunológica não apenas da covid-19. Assim, o teste rápido vai ser mais eficaz alguns dias após a infecção do vírus. Já o PCR vai detectar se o coronavírus está presente ou não no organismo e pode ser feito por assintomáticos. 

Preços

Um levantamento realizado pela reportagem mostra que o preço médio dos exames de covid-19 em Belo Horizonte é de R$ 300. Os hospitais do SUS (Sistema Único de Saúde) estão realizando os testes gratuitamente. Entretanto, são testados pela rede pública apenas pacientes internados em estado grave, que vivem em asilos e presídios ou que morrem.