Novo Coronavírus

Minas Gerais Com 30 profissionais com covid, UPA Barreiro virou foco, diz sindicato

Com 30 profissionais com covid, UPA Barreiro virou foco, diz sindicato

Unidade era o local de trabalho do 1º profissional de saúde morto por covid-19 em BH; infecções podem ter aumentado por falta de estrutura

UPA do Barreiro teria 30 profissionais infectados

UPA do Barreiro teria 30 profissionais infectados

Record TV Minas

A UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Barreiro, unidade em que trabalhava o primeiro profissional de saúde morto por covid-19 em BH, pode ter se tornado um foco de infecção do novo coronavírus. De acordo com o presidente do Sindbel (Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Belo Horizonte), Israel Arimar, dos 200 servidores que atendem na unidade, cerca de 30 já testaram positivo para a doença. 

Arimar relata que o foco pode ter se originado a partir do plantão do dia 28 de junho quando, segundo ele, houve uma situação "caótica", com grande número de pacientes esperando atendimento. 

— O técnico em enfermagem Gerônimo, que morreu no domingo (26), estava na linha de frente no plantão do dia 28 de junho, quando a UPA tinha oito pacientes precisando de atendimento e apenas dois respiradores disponíveis.

Veja: Taxa de ocupação de UTI volta a subir e BH tem 32 leitos disponíveis

O Sindibel classificou o plantão do dia 28 de junho como “caótico”, e informou que os oito pacientes aguardaram atendimento por mais de 12 horas. De acordo com Israel Arimar, a falta de leitos de terapia intensiva na região é uma das causas da superlotação das unidades de atendimento da Grande BH.

— É absurdo um hospital de campanha [construído pelo Governo de Minas, no Expominas] com 700 leitos de enfermaria e nenhum de terapia intensiva. E mesmo assim, está vazio. [...] Enquanto as UPAs estão superlotadas e, os trabalhadores, sobrecarregados.

Funcionamento normal

Em nota, a secretaria municipal de Saúde afirmou que a UPA Barreiro "funciona normalmente em plena condição material e de pessoal, com equipamentos, quadro de funcionários completo e seguindo todas as orientações técnicas de segurança para o combate ao novo coronavírus". 

A pasta afirma que a unidade tem condições de atender a população e que os trabalhadores das UPAs receberam capacitação para atendimentos aos casos de covid-19 para garantir a segurança de pacientes e trabalhadores.

"A UPA Barreiro passou recentemente por reformas e adequações e ainda foi instalado um Centro Especializado em Covid-19 (Cecovid)", afirma a pasta em nota.

A secretaria ainda informou que, desde março até o dia 3 de julho, 487 profissionais tiveram a jornada de trabalho ampliada temporariamente e  1.171 profissionais foram contratados. Desses, 311 profissionais para aberturas ou ampliações de serviços, 440 profissionais para recomposição de equipes e 420 ampliações temporárias de jornada. E, estão em andamento, mais 302 contratações para essas frentes de ações.

Desses profissionais, 264 foram destinados às Unidades de Pronto Atendimento (UPA’s).

Boletim

De acordo com o último boletim divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde, Belo Horizonte tinha testado, até sexta-feira (2), 5.195 profissionais de saúde. Cerca de 780 tiveram exame positivo e 463 casos seguem em investigação.

*Estagiário do R7 sob a supervisão de Lucas Pavanelli

Últimas