Novo Coronavírus

Minas Gerais Com 51% de leitos vazios, BH recebe pacientes vindos de outros Estados

Com 51% de leitos vazios, BH recebe pacientes vindos de outros Estados

Segundo prefeito Alexandre Kalil (PSD), cinco pessoas diagnosticadas com covid-19 vieram do Pará para serem atendidas na capital mineira

Hospital recebeu pacientes com covid-19 vindos do Pará

Hospital recebeu pacientes com covid-19 vindos do Pará

Reprodução/Google Maps

Com uma taxa de ocupação de 49% para leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) específicos para tratamento de pacientes com covid-19, Belo Horizonte monitora pacientes que têm vindo de outros Estados em busca de atendimento médico.

De acordo com o prefeito Alexandre Kalil (PSD), cinco pessoas contaminadas pelo novo coronavírus vieram do Pará para serem atendidas no Hospital Madre Teresa, na região Oeste de Belo Horizonte.

BH vai multar "idiotas sem máscara" em até R$ 80, diz prefeito Kalil

— Tem que olhar isso se essa onda continuar, e vamos olhar. O que não podemos fazer, hoje, é omissão de socorro. Se tem lugar, tem que olhar. Se vem do Pará, do Amazonas ou do Rio de Janeiro, é vida humana e não temos condição de colocar num avião e mandar de volta

Monitoramento

Ao todo, considerando leitos destinados a covid-19 e também para pacientes com outras doenças, a taxa de ocupação em Belo Horizonte é maior, de 75%. Segundo dados da secretaria municipal de Saúde, dos 906 leitos, cerca de 670 estariam ocupados, conforme levantamento feito no último domingo (3).

Segundo Kalil, a taxa de ocupação de leitos vem sendo monitorada e esse é um dos indicadores que será levado em conta na definição de uma data para reabertura gradual do comércio em Belo Horizonte. A Prefeitura de BH admite que a flexibilização do isolamento social pode ocorrer em 25 de maio.

— Hoje temos uma ocupação de menos de 49% [para leitos exclusivos de covid-19]. De ontem para hoje, esse número caiu. Mas é muito importante termos consciência de que isso muda em 24 horas. Amanhã posso estar aqui falando que estamos entrando em colapso.

Últimas