Minas Gerais Com cartaz, jornalista pede emprego em semáforo de BH

Com cartaz, jornalista pede emprego em semáforo de BH

Eduardo Durães, de 49 anos, é formado há 27 e trabalha em uma escola, mas diz que não recebe mais o salário em dia

  • Minas Gerais | Giovana Maldini*, do R7

Arquivo Pessoal

"Preciso de um emprego!"

Com 27 anos de formação, graduação em Letras e mestrado concluído há seis anos, o jornalista Eduardo Durães, de 49 anos de idade, começou a pedir por uma oportunidade de trabalho em semáforos de Belo Horizonte. 

Eduardo conta que está subempregado em uma escola, mas que não recebe o salário em dia. 

— O que é pior? Estar desempregado ou estar empregado e não receber o salário? É uma falta de consideração.

O jornalista conta que costuma escrever em seu Instagram sobre moradores de rua, pessoas que vendem produtos nos semáforos e tirou a ideia de pedir emprego com base na invisibilidade dessas pessoas.

— Essa luta não é só minha. Isso é um protesto de colegas que estão passando pela mesma situação, pessoas que passam fome e que vendem coisas nos sinais.

Ele conta que vai aos sinais na avenida Raja Gabaglia, no bairro Estrela Dalva, no bairro Cidade Industrial e na avenida Carlos Luz. Segundo ele, a situação tomou uma grande proporção e está recebendo diversas mensagens de pessoas que gostariam de ajudá-lo.

— Tem pessoas querendo até fazer um Pix para mim. Mas eu não quero dinheiro. Muitos até me pediram para mandar currículo, tanto para jornalista quanto para professor. 

Quem puder ajudar o Eduardo pode entrar em contato pelo telefone (31) 9 7302-8082.

*Estagiária do R7, sob supervisão de Lucas Pavanelli

Últimas