Com covid-19, policial militar e detento morrem na Grande BH

Sargento estava internado em Belo Horizonte após passar mal e o detento, que estava preso em Ribeirão das Neves foi levado para hospital

PM estava internado em BH após passar mal

PM estava internado em BH após passar mal

Divulgação/Hospital Belo Horizonte

Um policial militar e um detento morreram em decorrência de complicações causadas pela covid-19 na Grande BH. Na manhã deste sábado (20) faleceu o sargento Edvander, que atuava no 35º batalhão da PM em Santa Luzia. Segundo familiares, ele estava internado no Hospital Belo Horizonte depois que começou a passar mal. 

Edvander era do policiamento de motocicletas e ficou afastado do trabalho por um período após ser baleado em serviço. Ele retornou ao trabalho recentemente e procurou um médico depois que começou a se sentir mal. Apesar de acreditar que a dor poderia estar relacionada ao tiro, um exame confirmou que ele estava com covid-19 e que a dor era causada pelo vírus havia atacado seus rins. 

Detento com covid

Neste sábado (20), a Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública) confirmou a morte de um detento que estava preso no presídio José Martinho Drumond, em Ribeirão das Neves. 

Antônio Pereira Nunes, de 67 anos, foi atendido na própria unidade e levado para o Hospital São Judas Tadeu na segunda-feira (15) com quadro de pneumonia. No dia seguinte, foi diagnosticado com covid-19 por meio de um teste rápido. O quadro de Antônio piorou e ele faleceu na quinta-feira (18). 

A Sejusp e o Depen (Departamento Penitenciário de Minas Gerais) divulgaram nota lamentando o falecimento e confirmaram que o detento era cardiopata e hipertenso.

"Todos os 26 presos que pertencem à ala em que Antônio se encontrava já estão, desde segunda-feira, 15/6, isolados e sendo acompanhados pela equipe de saúde da unidade. O local também está recebendo limpeza e desinfecção diariamente", explica a Sejusp. 

A pasta também confirma 34 casos de detentos com covid-19 no presídio de Ribeirão das Neves, mas em ala distinta de onde estava Antônio. Segundo a Sejusp, 33 deles estão assintomáticos e um tem sintomas leves. Em todo o sistema prisional mineiro foram confirmados 98 casos.