Minas Gerais Com exportação em alta, preço da carne pode variar até 170% em BH

Com exportação em alta, preço da carne pode variar até 170% em BH

Pesquisa do Mercado Mineiro aponta que preço da carne subiu até 33% em Belo Horizonte; alta é liderada pelos cortes suínos, exportados para a China

Variação do preço da carne em BH chega a 170%

Variação do preço da carne em BH chega a 170%

RecordTV Minas

O aumento nos custos de produção, a desvalorização do real e as exportações para a China continuam fazendo o preço da carne subir. Uma pesquisa do portal Mercado Mineiro aponta que a variação nos preços em BH pode chegar a 170%.

A pesquisa, realizada entre os dias 15 e 19 setembro, mostra altas maiores que 30% nos últimos meses.

Os maiores aumentos foram justamente nos cortes suínos, mais consumidos pelos asiáticos. A pazinha subiu 33%, passando de R$ 12,60 para R$ 16,84. Já o lombo passou de R$ 15,64 para R$ 20,52, subindo 31%. A bisteca teve alta de 29% e é comercializada, em média, por R$ 19,61 o quilo.

No caso das aves, a asa resfriada subiu 25%, passando de R$ 14,00 para R$ 17,56. O frango inteiro congelado teve alta um pouco menor, de 17%, passando de R% 6,19 para R$ 7,25. A carne de boi teve altas um pouco menores, mas ainda lidera a tabela de preços. A fraldinha passou de R$ 25,09 para R$ 28,24, subindo 12,54%, enquanto a maminha e a picanha tiveram altas parecidas, de 11,8% e 11,6%.

Grandes variações

A pesquisa também mostrou que a melhor arma do consumidor é pesquisar bastante antes de comprar. A diferença no preço da picanha nos estabelecimentos da capital foi de 170% e a peça foi encontrada custando de R$ 36,95 até R$ 99,95. O coraçãozinho de frango também sofreu grande variação, sendo comercializado de R$ 15,99 até R$ 34,95, ou seja, uma diferença de 118%.

Veja: Preço da carne aumenta e variação chega a 169% em açougues de BH

O destaque da pesquisa realmente são os cortes suínos. O preço da bisteca com costela varia 166% nos açougues da capital, indo de R$ 14,99 até R$ 39,95. O pernil com osso é encontrado custando R$ 11,90 até R$ 29,95, variando 151%. Já o toucinho para torresmo, comum na culinária mineira, tem uma variação menor, de 77%.

Alta nos preços

Nas últimas semanas, alguns supermercados de Belo Horizonte chegaram a limitar a quantidade de arroz por cliente. Com uma alta de quase 50% na capital mineira, os consumidores têm estocado o alimento para tentar fugir de novas altas. A Polícia Civil chegou a fazer uma operação para fiscalizar os preços dos alimentos da cesta básica em BH.

*Estagiário do R7 sob a supervisão de Lucas Pavanelli

Últimas