Novo Coronavírus

Minas Gerais Com hospitais cheios, BH mantém restrições no comércio

Com hospitais cheios, BH mantém restrições no comércio

Embora indicadores tenham apresentado melhora nos últimos dias, a ocupação de leitos segue próxima a um colapso

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Ocupação de UTIs covid-19 está em 95%

Ocupação de UTIs covid-19 está em 95%

Amanda Perobelli/Reuters - 17.03.2021

O comércio não essencial vai continuar fechado em Belo Horizonte nos próximos dias.

A decisão foi tomada após reunião entre representantes da prefeitura e do comitê de combate à covid-19, nesta terça-feira (6).

Mesmo com a redução registrada hoje nos três indicadores que monitoram a pandemia na cidade, o comitê destacou que a ocupação de leitos está alta, próxima a um colapso.

O ritmo de transmissão (RT), passou de 0,99 para 0,98 (alerta verde). A ocupação de UTIs covid-19 reduziu de 98,8% para 95,9%. Já nos leitos de enfermeira o índice passou de 82,5% para 79,1%.

Desde o início da pandemia, a capital mineira teve 149.836 moradores infectados. Destes, 139.248 são considerados curados.

O número de mortes chegou a 3.406. Foram 92 novos óbitos incluídos no balanço. As mortes não eram atualizadas desde o dia 1º de abril, em função do feriado prolongado e de uma falha no sistema de contagem.

Por enquanto, os supermercados, paradarias, mercados, lanchonetes, lojas de conveniência, açougues e similares seguem proibidos de abrir aos domingos na capital mineira. O atual pacote de restrições da cidade foi adotado no início de março e teve atualizações no decorrer do mês.

Últimas