Minas Gerais Combate a incêndios florestais em Minas já custou quase R$ 25 milhões

Combate a incêndios florestais em Minas já custou quase R$ 25 milhões

Valor foi confirmado pela Secretaria de Meio Ambiente de Minas Gerais; número de queimadas em 2020 pode superar o registrado no ano passado

  • Minas Gerais | Garcia Júnior, da Record TV Minas

A Semad (Secretaria Estadual de Meio Ambiente de Minas Gerais) calcula que o combate aos incêndios florestais no Estado tenham custado cerca de R$ 25 milhões aos cofres públicos. O valor foi confirmado pela titular da pasta, Marília Melo.

Uma coletiva de imprensa realizada, nesta quarta-feira (7) na Cidade Administrativa, sede do Governo de Minas, reuniu representantes de órgãos estaduais relacionados ao meio ambiente. O objetivo da reunião foi detalhar as ações de combate aos incêndios florestais no Estado.

Veja: Incêndio em parque público no Castelo mobiliza bombeiros em BH

Combate a incêndios custou milhões de reais ao Estado

Combate a incêndios custou milhões de reais ao Estado

Record TV Minas

Segundo o Corpo de Bombeiros, já foram registradas 17.880 ocorrências do tipo durante o ano de 2020. De acordo com o comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Edgard Estevo, a causa desses incêndios costuma ser sempre a mesma.

— Ação humana. 99% dos incêndios começam por causa de ação humana.

Um dos casos mais recentes foi registrado no Parque Estadual da Serra do Rola Moça, na Grande BH. O incêndio demandou o trabalho de dezenas de brigadistas. O diretor do IEF (Instituto Estadual de Florestas), Antônio Malard, parabenizou o trabalho dos agentes.

— Foram 33 ocorrências de incêndio dentro do parque. Graças à eficiência e ao ótimo tempo de resposta, a área atingida foi muito pequena, cerca de 13 hectares.

Incêndios

O mês de setembro registrou alta de 22% nos incêndios florestais em relação ao mesmo período do ano passado. Segundo o tenente Pedro Aihara, caso Minas não receba um número significativo de chuvas até dezembro, a tendência é que o número total de incêndios no ano de 2020 ultrapasse o que foi registrado em 2019.

O incêndio mais preocupante foi o que atingiu o Parque Nacional da Serra do Cipó. As chamas consumiram uma área equivalente a 15 mil campos de futebol e os brigadistas trabalharam durante 10 dias seguidos para controlar os focos. Segundo o IEF (Instituto Estadual de Florestas), foram 33 ocorrências dentro do parque.

Últimas