Coronavírus

Minas Gerais Comércio segue aberto em BH, anuncia secretário de Saúde

Comércio segue aberto em BH, anuncia secretário de Saúde

Representante da prefeitura alertou que o comitê da covid-19 pode recuar da decisão caso números continuem subindo

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Reprodução / Record TV Minas

O comércio e as atividades não essenciais de Belo Horizonte não serão fechados nesta semana.

A informação foi confirmada pelo secretário municipal de Saúde, Jackson Machado, no fim da tarde desta quarta-feira (3).

A decisão foi tomada durante reunião com o comitê de enfrentamento à covid-19, que se reuniu para avaliar o aumento de internações e do ritmo de transmissão do coronavírus registrados nos últimos dias.

— Tomamos medidas duras em janeiro. Em respeito a quem respeitou essas medidas, temos um certo conforto agora de aguardar pelo menos mais uma semana monitorando os indicadores. Mas se houver qualquer piora podemos fechar de novo, a qualquer momento, sempre respeitando os indicadores.

Da última semana para cá, o RT (ritmo de transmissão) do vírus saltou de 0,94 para 1,20, passando da faixa verde para o alerta máximo, na classificação vermelha. Na prática, o número indica que cada grupo de 10 infectados é capaz de transmitir o coronavírus para outras 12 pessoas. A ocupação das UTIs está em 75% (alerta vermelho), enquanto a dos leitos simples está em 59,4% (alerta amarelo).

— Temos observado o RT com média de 1,20 na semana, mas a média diária tem caído gradativamente. Assim, temos certo conforto de aguardar pelo menos alguns dias antes de tomar deciões mais drásticas e penalizar quem não precisa ser penalizado.

Escolas

Por enquanto, segundo Machado, a única mudança é em relação às escolas. A prefeitura esperava anunciar o retorno das aulas presenciais para crianças com até 5 anos e 8 meses já para a próxima segunda-feira (8).

O cenário, no entanto, fez a secretaria de saúde recuar e aguardar mais uma semana para bater o martelo sobre o assunto.

— Como temos observado um aumento do número de casos em pessoas mais jovens, achamos prudente aguardar mais uma semana com monitoramento constante dos dados para que possamos definir com mais clareza qual será o impacto da circulação dessas crianças na cidade durante a pandemia.

Últimas