Conselho libera teste de tratamento contra covid-19 com plasma em MG

Terapia usa material sanguíneo de pessoas já curadas da doença em pacientes que estão com sintomas graves 

Terapia é baseada em plasma sanguíneo

Terapia é baseada em plasma sanguíneo

Marcelo Camargo/Agência Brasil

A SES (Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais) divulgou, nesta sexta-feira (22), que a Conep (Comissão Nacional de Ética em Pesquisa) autorizou o início de testes de um tratamento para covid-19 no Estado que é baseado em plasma sanguíneo de pessoas que já foram curadas da doença.

Na prática, os pesquisadores vão colher o material dos doares e aplicar em pessoas contaminadas com o objetivo de estimular o desenvolvimento de anticorpos. De acordo com a Fundação Hemominas, responsável pelo estudo no Estado, a terapia já foi usada e teve resultados satisfatórios em pacientes infectados por H1N1, ebola e outras doenças infecciosas.

De acordo com o secretário de Saúde de Minas Gerais, Carlos Eduardo Amaral, os testes serão realizados, inicialmente, em pacientes som sintomas considerados graves. A liberação da Conep garante a continuidade da pesquisa que também conta com apoio da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e da Fhemig (Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais).

— Isso permite que a Hemominas comece a fazer o recrutamento de doares para que tenhamos o plasma e que isso comece a ser testado. É um passo importante no combate à covid-19.

As pesquisas sobre  com o chamado plasma convalescente foram liberadas e tiveram critérios estabelecidos pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) no dia 4 de abril. Alguns hospitais como o Israelita Albert Einstein e o Sírio-Libanês, ambos em São Paulo, anunciaram que também vão usar a tecnologia.

Procurada, a Fundação Hemominas informou que vai definir até o fim desta sexta-feira (22) a data de recrutamento de doadores, bem como os detalhes sobre como devem acontecer os testes.