Coronavírus

Minas Gerais Controladoria vai apurar vacinação de servidores da saúde em Minas

Controladoria vai apurar vacinação de servidores da saúde em Minas

Órgão fiscalizador do Governo de MG recebeu denúncia nesta segunda; servidores administrativos da Saúde foram vacinados

  • Minas Gerais | Lucas Pavanelli, do R7, com Enzo Menezes, da RecordTV Minas

Secretário confirmou vacinação para servidores

Secretário confirmou vacinação para servidores

Divulgação / Governo de Minas / Pedro Gontijo

A CGE (Controladoria-Geral do Estado de Minas Gerais) apura se há irregularidades na vacinação de servidores da SES-MG (Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais) fora do grupo prioritário. O órgão recebeu uma denúncia na noite desta segunda-feira (8) e abriu apuração. Caso seja constatada alguma irregularidade, a CGE pode abrir um Processo Administrativo Disciplinar para punir servidores que tenham furado a fila da vacinação contra a covid-19. 

De acordo com a CGE, uma investigação preliminas foi iniciada "para apurar se há, na denúncia, indícios de materialidade e autoria, informações mínimas para a instauração do Processo Administrativo Disciplinar, se for o caso".

O R7 revelou, nesta segunda-feira (8), que servidores administrativos do 1º, 2º e 3º escalões da SES-MG foram vacinados. O secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, confirmou que houve a imunização dos funcionários da pasta e que ele próprio foi vacinado, mas nega irregularidades.

Veja: Governo de MG já recebeu 1.123 denúncias de 'fura-filas' da vacina

Em entrevista á RecordTV Minas, o chefe da pasta diz que os imunizados estão ligados diretamente à força-tarefa que acompanha as ações de combate ao coronavírus no Estado, participando de viagens e reuniões, algumas vezes, em áreas com surto da doença.

Segundo o secretário, a vacinação destes servidores só foi permitida depois que a administração estadual distribuiu doses suficientes para imunizar 82% dos trabalhadores da saúde em toda Minas Gerais.

— Nós temos assessores, assessores de comunicação e fotógrafos que vão na força-terefa. Estes também recebem a vacinação porque vão à linha de frente.

Relembre o caso

Servidores públicos, concursados e em cargo de confiança da SES-MG (Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais) foram vacinados contra a covid-19, mesmo não fazendo parte dos grupos prioritários definidos pelo Ministério da Saúde e pelo próprio Governo de Minas.

Os funcionários pertencem ao primeiro, segundo e terceiro escalão da secretaria, que é chefiada pelo secretário Carlos Eduardo Amaral, e atuam na área administrativa e não na linha de frente do combate à covid-19. O caso de "fura-fila" dentro da secretaria que coordena a política de vacinação do Estado será apurado pelo Ministério Público de Minas Gerais e a Polícia Federal.

Grupos prioritários

Até o momento, o Governo de Minas recebeu, do Ministério da Saúde, 1.813.780 doses de vacinas contra a covid-19. Desse total, 1.357.912 foram encaminhadas aos municípios. Em todo o Estado, 700 mil pessoas receberam a primeira dose da vacina e 320 mil já foram imunizadas, também, com a dose de reforço.

As primeiras doses recebidas pelo Estado são destinadas a grupos prioritários específicos:

- Profissionais de saúde
- Idosos com mais de 80 anos
- Idosos com mais de 60 anos que vivem em Lares de Longa Permanência
- Indígenas que vivem em reservas legais
- Pessoas com deficiência e que vivem em Lares de Longa Permanência

Últimas