Coronavírus

Minas Gerais Coronavírus já infectou 7.000 e matou 155 PMs em Minas Gerais

Coronavírus já infectou 7.000 e matou 155 PMs em Minas Gerais

A última vítima foi o comandante da 4º Companhia do Batalhão de Trânsito de Belo Horizonte; categoria cobra vacinação

  • Minas Gerais | Rosildo Mendes, da Record TV Minas*

Um levantamento da Aspra-MG (Associação dos Praças Policiais e Bombeiros Militares de Minas Gerais) indica que mais de 7.000 policiais militares testaram positivo para o novo coronavírus no Estado, desde o início da pandemia. Destes, 155 morreram vítimas da covid-19.

No perfil oficial da PMMG (Polícia Militar de Minas Gerais), é possível encontrar vários comunicados de luto. Uma das últimas mortes aconteceu no último sábado (27). A vítima foi o tenente Marco Antônio Said, comandante da 4º Companhia do Batalhão de Trânsito. Said trabalhou por quase 30 anos na corporação.

A categoria reivindica a priorização da imunização contra a covid-19 e argumenta que, desde o início da pandemia, tem trabalhado na linha de frente. O presidente da Aspra/MG, Heder Martins, afirma que está “decepcionado” com a situação vivida pelos militares.

Policiais reivindicam vacinação contra a covid

Policiais reivindicam vacinação contra a covid

Reprodução / Record TV Minas

— Uma decepção com o Estado Brasileiro, com o Ministério da Saúde. O PNI colocou os agentes das Forças de Segurança no 21º lugar da ordem de prioridades.

A Prefeitura de Belo Horizonte já informou que vai iniciar o cadastro dos policiais que atuam na capital para que eles recebam a vacina contra o coronavírus.

O chefe da Polícia Civil de Minas, Joaquim Francisco Neto e Silva, também havia solicitado ao então Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, que os policiais fossem imunizados a partir de abril.

Mesmo com esses esforços, até o momento, não há uma data confirmada para que a categoria seja vacinada. Em entrevista ao R7 em fevereiro deste ano, a coordenadora de imunização do Governo de Minas, Josiane Dias Gusmão, calculou que 40% da polução do Estado deve ser imunizada até o mês de julho. No grupo estariam os trabalhadores das forças de segurança.

* Calaborou o estagiário Lucas Henrique Gomes

Últimas