Coronel Fabriciano (MG) faz "teste" e determina volta às aulas presenciais

Volta às aulas em Coronel Fabriciano será experimental e atende a 20% da comunidade escolar; prefeitura vai reavaliar impacto da medida em 14 dias 

Aulas presenciais no município voltaram nesta segunda

Aulas presenciais no município voltaram nesta segunda

Pixabay

O município de Coronel Fabriciano, a cerca de 200 km de Belo Horizonte, deu início, nesta segunda-feira (25), ao retorno das atividades presenciais na rede municipal de ensino.

Através de um rodízio de alunos, as aulas serão oferecidas às segundas, quartas e sextas-feiras para um grupo e nas terças e quintas para outro; atingindo somente 20% da comunidade escolar. 

De acordo com a prefeitura, a volta às aulas é "experimental" e será reavaliada pela Secretaria de Governança da Saúde em 14 dias. O impacto da medida, que vai contra as orientações de isolamento social para conter a disseminação do novo coronavírus, vai determinar se as atividades serão mantidas, ampliadas ou suspensas novamente.

Leia mais: Zema recua sobre "volta às aulas" em 2021 e diz não ter previsão

Para o secretário de Governança Educacional de Coronel Fabriciano, o retorno completo das atividades da rede municipal de educação depende do resultado dos próximos dias. 

— Tudo vai depender dos números de evolução da pandemia com aumento de casos no município e da avaliação de toda a comunidade escolar. Se todos entenderem que teremos que recuar, recuaremos sem problemas.

Retorno gradual

Nas duas primeiras semanas, o retorno às aulas acontecerá nas 5 escolas municipais que oferecem ensino do 6º ao 9º anos. São elas:

- EM Argeu Brandão
- EM Paulo Franklin
- EM Nicanor Ataíde
- EM Maria das Graças Ferreira
- EM Maria da Conceição Ataíde – Cocais

Juntas, essas escolas, contando com a EJA (Educação de Jovens e Adultos) do 2º segmento, que também retornou às atividades, somam 1.484 alunos.

A Prefeitura de Coronel Fabricisno afirma que, com o rodízio das turmas, os alunos vão permanecer com o distanciamento recomendado dentro das salas. Todos os estudantes vão ganhar máscaras laváveis e reutilizáveis, usar álcool em gel ao entrar nas escolas e passarão por medição de temperatura corporal diariamente.

Quem apresentar febre será encaminhado à rede de saúde e não poderá frequentar as aulas até se curar, mesmo que não teste positivo para a covid-19. Até o momento, a cidade possui 34 casos confirmados da doença e outros 226 sob análise.

*Estagiária do R7 sob a supervisão de Lucas Pavanelli