Minas Gerais Coronel reformado que matou motorista de app será internado

Coronel reformado que matou motorista de app será internado

Decisão da Justiça de Contagem declarou a inimputabilidade do homem, que disparou 12 vezes contra motorista durante uma corrida em 2019

  • Minas Gerais | Lucas Pavanelli, do R7

Crime ocorreu em fevereiro de 2019

Crime ocorreu em fevereiro de 2019

Reprodução/RecordTV Minas

Um policial militar acusado de matar, em fevereiro do ano passado, um motorista de aplicativo com 12 tiros foi declarado inimputável por decisão da Justiça de  Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte.

Em sua sentença, o juiz Elexander Camargos Diniz decidiu que o homem, de 50 anos, seja internado em um hospital de custódio para receber tratamento psiquiátrico durante, pelo menos, um ano. Ao final desse período, ele deve passar por exame de cessação de periculosidade.

Na prática, o coronel reformado recebeu uma absolvição imprópria. Isso corre quando se identifica que ele deveria receber alguma punição, mas nenhuma pena seria aplicável, já que ele não estaria em condições de avaliar as consequências de seus atos.

Crime

O caso ocorreu em 7 de fevereiro de 2019, em um bairro de Contagem. O motorista foi alvejado pelas costas, de surpresa, e aparentemente sem motivo quando passava pela avenida Pedro Olímpio da Fonseca, no Bairro Santa Cruz Industrial.

O coronel reformado confessou o crime e disse ter ficado apavorado quando o motorista de aplicativo desviou do trajeto. O réu afirmou que ele parecia se dirigir para a Vila Marimbondo e ele suspeitou que pudesse ser vítima de uma agressão.

Em denúncia, o Ministério Público afirmou que ele deveria ser absolvido, por causa da sua condição de inimputável. A defesa do réu pediu sua inocência e alegou que o coronel disparou em legítima defesa, ao tentar se defender de um perigo iminente.  

Últimas