Novo Coronavírus

Minas Gerais Covid-19: Prefeitura de BH diz que vai financiar vacina da UFMG

Covid-19: Prefeitura de BH diz que vai financiar vacina da UFMG

Equipe do prefeito Alexandre Kalil espera repassar à universidade R$ 30 milhões, em parcelas mensais de valor não informado

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento e Célio Ribeiro*, do R7

Valor do repasse mensal ainda não foi confirmado

Valor do repasse mensal ainda não foi confirmado

Reprodução / Pixabay

A Prefeitura de Belo Horizonte informou, nesta quarta-feira (28), que vai investir cerca de R$ 30 milhões no desenvolvimento Spintec, vacina da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) contra a covid-19.

De acordo com o Executivo, o dinheiro do convênio firmado com a instituição virá do caixa da prefeitura. O valor será liberado em parcelas mensais e esse financiamento vai depender da evolução das pesquisas. A expectativa é que o repasse chegue a R$ 30 milhões.

O imunizante, desenvolvido em parceria com a FioCruz (Fundação Oswaldo Cruz), é considerado um dos mais promissores para ser a primeira vacina 100% brasileira contra a doença. Ele já está sendo testado em macacos, e a expectativa é que a instituição solicite autorização para iniciar os testes em humanos em maio.

A universidade busca apoio financeiro para que os estudos tenham andamento. Uma das possibilidades é de que parte do dinheiro vindo do acordo entre a mineradora Vale e o Governo de Minas seja destinado à pesquisa. O presidente da ALMG (Assembleia Legislativa de Minas Gerais), Agostinho Patrus (PV), quer que o estudo comece a receber parte desse dinheiro o mais rápido possível.

— Queremos que o repasse seja feito ainda este ano para dar continuidade a este estudo tão importante para Minas e para o país. A vacina é a nossa solução para reduzir o sofrimento das pessoas, garantir o retorno seguro das atividades econômicas e assegurar e, acima de tudo, a vida.

A UFMG calcula que o início da fase de testes em humanos, que deve ser solicitado à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) no mês de maio deve custar entre R$ 15 milhões e R$ 20 milhões. Para a fase três, com grupo maior, o orçamento necessário será de R$ 300 milhões.

Em nota, a Prefeitura de Belo Horizonte informou que o convênio com a universidade ainda não foi assinado e está sendo redigido.

*Estagiário do R7, sob supervisão de Pablo Nascimento

Últimas