Covid em BH: região Centro-Sul tem mais mortes e Oeste tem mais casos

Publicado pela Prefeitura de BH junto aos boletins epidemiológicos, gráfico mostra como está a concentrações de casos e óbitos por região da cidade

Áreas em vermelho mostram concentrações de casos

Áreas em vermelho mostram concentrações de casos

Reprodução/Prefeitura de Belo Horizonte

A Prefeitura de Belo Horizonte está mapeando os casos de covid-19 para identificar a distribuição geoespacial do vírus na cidade.

De acordo com o gráfico mais recente, divulgado no dia 23 de abril, a região Oeste da capital mineira é a mais afetada, enquanto a Centro-Sul guarda o maior número de mortes. 

Os bairros Prado, Gutierrez e Calafate, na zona Oeste, estão demarcados com alta concentração de casos de coronavírus, seguidos por Cidade Jardim, Santo Agostinho, Anchieta e Cruzeiro, na região Centro-Sul de BH. 

Leia mais: Prefeituras da Grande BH vão pensar juntas redução de isolamento

Destacam-se, também, os bairros Coqueiros (Noroeste), Castelo (Pampulha), Alto Vera Cruz (Leste), além de Rio Branco e Minas Caixa (Venda Nova).

Ainda de acordo com o mapa, as regiões Norte e Barreiro são as menos afetadas de Belo Horizonte.  

O mapeamento traz a concentração dos casos positivos da doença a partir das áreas de calor, indicadas no gráfico em diferentes tons de vermelho, de acordo com a intensidade do acometimento de cada regional. Os óbitos estão marcados de verde.

Atualização

Na última publicação do mapa, Belo Horizonte tinha 482 casos confirmados e nove mortes por covid-19. Atualmente, são 561 casos e 16 óbitos já confirmados, segundo o boletim epidemiológico desta quarta-feira (29). 

A Secretaria Municipal de Saúde informou que os mapas não são atualizados diariamente, e, por isso, não constam em todos os boletins. De acordo com a pasta, o gráfico vai ser postado sempre que houverem alterações significativas no número e na localidade dos casos.

*Estagiária do R7 sob a supervisão de Lucas Pavanelli