Minas Gerais Criança acha cobra debaixo de cadeirinha no carro da mãe

Criança acha cobra debaixo de cadeirinha no carro da mãe

Família passeava na cidade de Guaxupé, a 438 km de Belo Horizonte, quando o menino de 4 anos viu o animal; bombeiros capturaram a serpente

  • Minas Gerais | Hellen Oliveira, da Record TV Minas

Mãe e o filho de 4 anos passaram por um susto enquanto passeavam de carro, na cidade de Guaxupé, a 438 km de Belo Horizonte, nesta terça-feira (10). Uma cobra da espécie jararaca foi encontrada debaixo da cadeirinha da criança.

Tatiani Cruvinel acredita que a cobra estava no carro com a família durante um percurso que durou três horas. Ela contou que saiu com o filho da zona rural da cidade e foi para a região central. Somente na volta, o menino viu a jararaca debaixo da cadeirinha e avisou a mãe. 

— Eu já saí correndo do carro assustada. Na hora que eu dei a volta, eu vi que era uma cobra bem grande. Assustei demais. Foi aquela choradeira, aquele susto.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, ao serem acionados pela mulher, os militares encontraram a cobra no banco de trás do veículo. Rapidamente o animal foi para a parte da frente do carro.

Em um vídeo gravado pela corporação, é possível ver que a jararaca agitada. Ela morde o banco e tenta escapar, conforme lembra o comandante dos bombeiros, Josué Pereira de Oliveira.

Cobra foi capturada pelo Corpo de Bombeiros

Cobra foi capturada pelo Corpo de Bombeiros

Reprodução/Record TV Minas

— A guarnição abriu a porta e encontrou a cobra em baixo da cadeirinha de criança do veículo. A cobra estava bem agitada. Na parte da frente foi onde a gente conseguiu capturar o animal. 

Orientação

A jararaca é venenosa e pode matar. Os militares orientam que no caso de picada, o local do ferimento deve ser lavado e a vítima levada imediatamente para um hospital. E, se possível, também capturar e levar a cobra.

— Isso é importante saber qual o tipo de soro mais adequado para a vítima. Claro que às vezes não é possível levar a cobra junto. O veneno da jararaca pode ocasionar inchaço, vermelhidão, dor no local da picada e podendo evoluir até para necrose.

Tatiani conta que ficou aliviada após passar o susto, sem o filho ter sido picado.

— Eu, com certeza, recebi o maior milagre da minha vida que foi a cobra não ter picado ele [o filho], porque ela estava entre o banco e a cadeirinha. A única coisa que eu pensei foi em agradecer pelo milagre. 

Últimas