Novo Coronavírus

Minas Gerais Decreto autoriza a reabertura de parte do comércio em Sete Lagoas 

Decreto autoriza a reabertura de parte do comércio em Sete Lagoas 

Os estabelecimentos devem adotar medidas para intensificar limpeza e evitar aglomerações; descumprimento do decreto pode levar a suspensão de 90 dias

  • Minas Gerais | Samuel Ramos, da RecordTV Minas, com Luíza Lanza*, do R7

O prefeito de Sete Lagoas anunciou o novo decreto na terça (31)

O prefeito de Sete Lagoas anunciou o novo decreto na terça (31)

Reprodução/Prefeitura de Sete Lagoas

A Prefeitura de Sete Lagoas, a 73 km da capital mineira, publicou, na terça-feira (31), um novo decreto municipal permitindo a reabertura de parte do comércio da cidade.

As medidas de prevenção à contaminação pelo novo coronavírus anunciadas são válidas por 15 dias e estendem o conceito de "atividades essenciais" a outros tipos de estabelecimentos comerciais, o que autoriza o funcionamento.

Podem retomar as atividades em Sete Lagoas:

     • Oficinas;
     • Borracharias;
     • Fornecedores de peças automotivas;
     • Agências bancárias;
     • Lotéricas;
     • Serviços de tecnologia da informação;
     • Fabricação e distribuição de materiais de construção civil;
     • Lavanderias;
     • Transporte de cargas;
     • Clínicas de estética;
     • Salões de beleza e barbearias;
     • Escritórios de contabilidade e advocacia;
     • Corretoras de imóveis e imobiliárias;
     • Despachantes;
     • Assistência técnica de eletrodomésticos;
     • Óticas;  
     • Velórios e funerárias;
     • Cartórios;
     • Estabelecimentos de assistência à saúde;

Leia mais: Governo de Minas Gerais recomenda isolamento social até 13 de abril

Os decretos municipais anteriores referentes à crise do coronavírus já liberavam o funcionamento as indústrias, farmácias, estabelecimentos de vendas de produtos alimentícios e postos de combustível.

Medidas

Todos esses estabelecimentos devem adotar medidas para intensificar ações de limpeza e disponibilizar produtos de assepsia aos clientes e funcionários. Além disso, devem tomar ações para garantir o distanciamento entre os consumidores, visando controlar a aglomeração de pessoas.

Prestadores de serviços, como salões e escritórios, poderão atender apenas a um cliente por vez, mediante agendamento prévio. Já velórios e funerárias podem permitir a entrada de no máximo dez pessoas por vez.

Os demais devem adotar escala mínima e, quando possível, dar preferência ao atendimento virtual. Em caso de descumprimento das determinações previstas no decreto, o Alvará de Localização e Funcionamento do comércio pode ser suspenso por 90 dias. 

Casos

Sete Lagoas tem, até o momento, dois casos confirmados de infecção pelo coronavírus.

De acordo com o Boletim Epidemiológico da SES-MG (Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais), divulgado nesta quarta (1°), o municípío tem outros 318 casos suspeitos.

*Estagiária do R7 sob a supervisão de Pablo Nascimento

Últimas