Deputado acusa vereador de Ipatinga de envolvimento na morte de jornalista

Presidente da Câmara da cidade faria parte de esquema que seria denunciado por Rodrigo Neto

Além do jornalista, um fotógrafo da cidade foi morto 37 dias depois
Além do jornalista, um fotógrafo da cidade foi morto 37 dias depois Divulgação/ Vanguarda AM

O presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembléia Legislativa de Minas Gerais, deputado Durval Ângelo, fez fortes acusações contra o presidente da Cãmara dos Vereadores de Ipatinga, no Vale do Aço. Segundo o parlamentar, Werley Furbino, conhecido como Ley do Trânsito, estaria envolvido em um forte esquema de corrupção na cidade, que seria denunciado pelo jornalista Rodrigo Neto, morto a tiros em março deste ano.

O esquema criminoso consistia na arrecadação de 10% de cada emplacamento de veículo feito na cidade. Ainda segundo o deputado, o vereador também era investigado por vender carteiras de habilitação e legalizar carros roubados durante o período em que foi investigador da Polícia Civil. Neto estaria preparando uma reportagem investigativa sobre o caso e este seria o motivo do assassinato do jornalista.

Leia mais notícias no R7 MG

Delegado confirma participação de policiais em morte de jornalistas

O vereador disse que está "indignado" e negou todas as acusações, que afirma "não terem fundamento nenhum". A Polícia Civil ainda não se manifestou sobre o assunto.