Novo Coronavírus

Minas Gerais Deputado estadual é suspeito de furar fila da vacina em Betim (MG)

Deputado estadual é suspeito de furar fila da vacina em Betim (MG)

Professor Irineu confirma ter recebido a dose contra a covid-19, mas nega a irregularidade; prefeitura investiga o caso

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Deputado diz que foi orientado por equipe de posto

Deputado diz que foi orientado por equipe de posto

Divulgação / ALMG

O deputado estadual Irineu Inácio da Silva, conhecido como professor Irineu (PSL), é suspeito de furar a fila da vacina contra a covid-19, em Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte. A prefeitura da cidade investiga o caso.

A equipe do político de 63 anos confirmou à reportagem que recebeu, nesta quarta-feira (14), o imunizante na cidade que atualmente atende os idosos de 65 anos, mas ele nega irregularidade da sua parte.

Em comunicado, o político informou ligou para a UBS (Unidade Básica de Saúde) e teria sido informado que as pessoas de 63 anos já poderiam se vacinar. Chegando no local, a atendente teria dito a ele que apenas o grupo de 65 anos estava sendo atendido, mas informou que havia chances para ele receber o medicamento.

"Professor Irineu foi avisado que poderia esperar, caso houvesse sobre o mesmo poderia ser imunizado. E assim procedeu. Ele aguardou juntamente com outras pessoas que estavam no local. Todos esperaram para então serem imunizados", informou a equipe do legislador.

Leia também: ALMG abre CPI para investigar 'fura-filas' no Governo de MG

Procurada, a Prefeitura de Betim informou que recebeu a denúncia sobre o caso pela Ouvidoria Municipal. O relato aponta que o deputado teria burlado a triagem, "se dirigindo diretamente à sala de vacinação da unidade de saúde sem, antes, passar pela triagem onde são conferidos todos os documentos dos usuários".

"Somente após a aplicação da vacina, os profissionais de saúde confirmaram que o mesmo não pertence ao grupo cuja faixa etária é contemplada atualmente pelo Plano Municipal de Imunização", completou a prefeitura.

O parlamentar ainda afirmou que tem casa em Betim, que não consta na declaração de bens da eleição de 2020, mas que estará na declração de imposto de renda deste ano. "O deputado esclarece que não tem nenhuma ilegalidade na sua vacinação, uma vez que, foi imunizado e recebeu o comprovante com a marcação da 2ª dose", informa a nota.

Segunda a Prefeitura de Betim, o resultado das investigações deve ser divulgado até o dia 22 de abril. "A prefeitura assegura que, após identificados todos os responsáveis pela vacinação irregular, as medidas cabíveis serão tomadas com o máximo rigor", conclui.

Últimas