tragédia brumadinho
Minas Gerais Deputados querem monitoramento de reparação em Brumadinho (MG)

Deputados querem monitoramento de reparação em Brumadinho (MG)

Medidas contra danos causados por rompimento de barragem devem estar em relatório que será apresentado pela CPI que investiga o caso

Relatório deve ser apresentado em setembro

Relatório deve ser apresentado em setembro

Divulgação / ALMG / Vanessa Mol

O deputado André Quintão (PT), relator da Comissão Parlamentar de Inquérito da Assembleia Legislativa que investiga o rompimento da barragem da Vale, em Brumadinho, adiantou, nesta quarta-feira (7), que o relatório final sobre a tragédia deve indicar medidas para monitorar as ações de reparação dos danos causados pela tragédia.

Nesta manhã, os deputados que fazem parte da CPI ouviram membros do Mab (Movimento dos Atingidos por Barragens). Entre os assuntos debatidos na reunião, está a agilidade da reparação dos danos ambientais e indenização das famílias.

Desde o mês de maio, a Vale tem fechado acordos coletivos e extrajudiciais com os parentes das vítimas da tragédia e com os sobreviventes. Quintão destacou que é necessário ter cautela quanto à pressa nas negociações.

— Existem impactos que não se mensura agora, como no meio ambiente e na economia local. Você agilizar um processo de indenização agora, não pode pressupor a pessoa de abrir mão de direitos futuros.

A expectativa é que o grupo apresente e vote um parecer final sobre o colapso da barragem até o dia 12 de setembro. Nesta quinta-feira (8), representantes da Fundação Renova, criada para administrar as ações de recuperação de Mariana, a 110 km de Belo Horizonte, devem ser ouvidos pela CPI.