tragédia brumadinho
Minas Gerais Desnível em barragem pode ter acionado sirene em Barão de Cocais

Desnível em barragem pode ter acionado sirene em Barão de Cocais

Cerca de 500 pessoas em comunidades rurais precisaram sair às pressas, na madrugada desta sexta-feira (8); barragem não se rompeu

Houve pânico em comunidades rurais da cidade colonial

Houve pânico em comunidades rurais da cidade colonial

Reprodução Google Street

A Prefeitura de Barão de Cocais, onde cerca de 500 pessoas precisaram sair às pressas de casa nesta sexta-feira (8), após a sirene de uma mina da Vale ser acionada, divulgou que "a informação até este instante é de um desnível na estrutura" da represa Sul Superior, que pertence ao complexo da mina Gongo Soco.

Os moradores começaram a ser retirados ainda de madrugada, por volta de 1h. Houve pânico. Ainda assim, pessoas gravaram em vídeo o desespero da fuga.

Veja vídeo abaixo:

A sirene em questão é uma das que vigiam a barragem Sul Superior. 

PF admite chance de delação premiada sobre tragédia da Vale

A estrutura não se rompeu. Barão de Cocais é uma cidade colonial a 90 quilômetros de Belo Horizonte e a 150 quilômetros de Brumadinho. Fica na região conhecida como quadrilátero ferrífero.

Muita gente correu para as partes altas da cidade. Dezenas foram levadas em ônibus da mineradora para o ginásio poliesportivo do município.

Medo de barragem se romepr em Congonhas

A Superior Sul é uma das 10 represas que a Vale planeja pôr um fim.

A estrutura não recebeu da consultoria Warm a declaração de condição de estabilidade.

Em nota, a Vale informou que, como medida de segurança, está intensificando as inspeções da barragem Sul Superior e que será implantado equipamento com capacidade de detectar movimentações milimétricas na estrutura.

Confira a nota na íntegra:

"A Agência Nacional de Mineração (ANM) determinou a evacuação de área à jusante da barragem Sul Superior da mina Gongo Soco, em Barão de Cocais (MG), depois de ser informada pela Vale que a empresa estaria dando início ao nível 1 do Plano de Ação de Emergência de Barragens de Mineração (PAEBM).

A Vale ressalta que a decisão é preventiva e aconteceu após a empresa de consultoria Walm negar a Declaração de Condição de Estabilidade à estrutura.

A ação teve início na madrugada de hoje (8/2) e vai abranger cerca de 500 pessoas nas comunidades de Socorro, Tabuleiro e Piteiras, todas situadas na cidade de Barão de Cocais, distante 100 km de Belo Horizonte.

Como medida de segurança, a Vale está intensificando as inspeções da barragem Sul Superior. Também será implantado equipamento com capacidade de detectar movimentações milimétricas na estrutura.

A Vale está trazendo consultores internacionais para fazer nova avaliação da situação no próximo domingo".

Confira também a nota a Prefeitura de Barão de Cocais:

"Diante de observações e monitoramento realizados pela Agência Nacional de Mineração (ANM), Defesa Civil do Estado e do município, e pela empresa Vale, foi acionado o Nível 2 de risco na barragem Sul Superior da Mina do Gongo Soco. A informação até esse instante é de um desnível na estrutura.

Por esse motivo, seguindo as recomendações repassadas pelos entes responsáveis e pela mineradora, os moradores da comunidade do Socorro e adjacências estão sendo evacuados neste momento por ônibus da Vale e demais veículos de apoio. O evacuamento está sendo realizado por precaução.

Os moradores estão sendo encaminhados para o Ginásio Poliesportivo da cidade, onde serão temporariamente abrigados".

Aguarde mais informações