Minas Gerais Dória: reajuste para a segurança em Minas pode afetar outros Estados

Dória: reajuste para a segurança em Minas pode afetar outros Estados

Governador de São Paulo esteve em Belo Horizonte nesta segunda-feira (2) para assinar um convênio com Romeu Zema (Novo) na área da Defesa Civil

  • Minas Gerais | Lucas Pavanelli, do R7, com Gisele Ramos, da RecordTV Minas

Dória evitou comentar o assunto

Dória evitou comentar o assunto

Gisele Ramos/RecordTV Minas

O governador de São Paulo João Dória (PSDB) disse nesta segunda-feira (2) que, se o governador de Minas Gerais Romeu Zema (Novo) mantiver a decisão de reajustar em 47% o salário dos servidores da área da segurança pública, isso poderá "afetar" São Paulo e os outros estados brasileiros. Dória, no entanto, se esquivou de comentar o assunto. 

A declaração foi dada em Belo Horizonte, onde Dória se reuniu com Zema para assinar um acordo de cooperação na área de defesa civil.  

— Esse é um tema de Minas, é uma solução que Minas Gerais deve encontrar para essa questão. São Paulo tem uma situação fiscal bastante boa, bastante sólida. Evidentemente que, se essa decisão for mantida, ela poderá afetar São Paulo e outros Estados brasileiros. 

O governador Romeu Zema ainda não declarou se irá sancionar ou vetar o reajuste para os servidores da segurança pública e de outras categorias. Antes do Carnaval, a Assembleia Legislativa aprovou o projeto enviado pelo governador, que pedia reajuste escalonado para integrantes da Polícia Militar, Civil, Bombeiros, agentes penitenciários e socioeducativos, além de servidores administrativos da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública para os próximos três anos. 

O impacto fiscal sobre as contas públicas do Estado é de R$ 9 bilhões até 2022. Os deputados aprovaram o projeto e incluíram uma emenda que estende o reajuste para outras categorias, como educação, dentre outras, o que poderia agravar o impacto financeiro sobre o caixa do Estado. 

Defesa Civil

Os governadores de Minas e São Paulo assinaram um acordo de cooperação na área de Defesa Civil com seis pontos principais:  

1) Realização de capacitação do efetivo de Minas Gerais junto ao efetivo de São Paulo com relação ao aspecto geológico e estrutural para a análise de riscos;

2) Treinamento conjunto, com simulados, para levar experiência da Defesa Civil de Minas Gerais, principalmente com relação a tragédias como a de Brumadinho, para São Paulo;

3) Parceria para mapeamento de áreas de risco via satélite

4) Estratégia de contenção de alagamentos

5) Aprimoramento, por meio de intercâmbio, na reconstrução da Defesa Civil na área de estruturação de obras

6) Fortalecimento do acordo de cooperação com outros estados do Sul e Sudeste

Veja mais:

Últimas